text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Unicamp e Ministério da Defesa aprofundam relacionamento

      
A Unicamp ofereceu suas instalações para implantação de um Laboratório
de Desenvolvimento de Tecnologia para o Ministério da Defesa. A idéia seria aproveitar a infra-estrutura
existente no Centro de Tecnologia da Universidade e unir forças para captação de financiamento
a fim de alavancar projetos conjuntos. Entre as pesquisas de maior interesse do Ministério da Defesa
estão estudos envolvendo eletrônica embarcada, repotenciação do veículo blindado M-113 e geração
de energia a partir do biodiesel. As propostas foram feitas hoje pela manhã, durante visita de uma
comitiva do Exército, liderada pelos generais Francisco Roberto de Albuquerque, comandante
do Exército e Alberto Mendes Cardoso, secretário de Ciência e Tecnologia.

Durante a recepção aos cerca de 20 militares de diversas patentes, o reitor Carlos Henrique de Brito Cruz
fez uma apresentação sobre a Universidade e manifestou interesse em abrir as portas da Unicamp
ao órgão de governo. "Estamos disponíveis para um relacionamento promissor", destacou. O reitor lembrou
a marca de 90 contratos por ano realizado pela Universidade com empresas privadas e cerca de 70 com
órgãos públicos. O diretor do Centro de Tecnologia, Cláudio Bianor Sverzut, mostrou detalhes dos serviços
oferecidos pelo Centro e apresentou as principais propostas para a parceria. A comitiva militar recebeu
uma minuta de convênio e termo aditivo para análise. Nos próximos dias, grupos de trabalhos deverão
ser formados para maior dimensionamento das propostas apresentadas.

Para o general Albuquerque, a aproximação tem tudo para dar certo. O general lembrou que a Unicamp,
há alguns anos, teve grande participação no desenvolvimento de pesquisas do Ministério. "É importante
estarmos retomando esses contatos", salienta.

Albuquerque ressalta que as principais armas do Exército para cumprir sua missão não são equipamentos
sbélicos, e sim occonhecimento. "Assim que chegamos aqui já respiramos conhecimento e o contato
com os professores e pesquisadores já nos proporcionou um dia valioso", declarou o general. Segundo
ele, dois aspectos podem traduzir a visita da comitiva à Unicamp. O primeiro seria a busca do conhecimento
e depois a integração com as áreas interessadas na transferência desse conhecimento. "Não podemos
trabalhar em separado, entendemos que temos muito a aprender".

Outros projetos já em negociação com o Ministério da Defesa também foram lembrados durante a
visita como o desenvolvimento de rações para os militares pela Faculdade de Engenharia de Alimentos.
O diretor Carlos dos Anjos declarou que ainda esta semana, a Fapesp deverá se manifestar com relação
à liberação de recursos para o prosseguimento das pesquisas. Outro interesse do Ministério, são
os estudos sobre hidrogênio e células a combustível.

Fonte: Unicamp
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.