text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Sistema difere nas estaduais de SP

      
A partir deste ano, Fuvest, Unesp e Unicamp estão com sistemas de inscrição diferentes. Em comum, elas têm apenas o fato de a inscrição ser efetivada após o candidato pagar uma taxa e fornecer os seus dados. Já a ordem das etapas e o sistema de entrega muda.

Na Fuvest, o candidato tem até o dia 15 para comprar o manual em que estão todas as informações referentes ao vestibular. O próximo passo é preencher com atenção os dados da ficha que acompanha o manual para, então, pagar a taxa -também até o dia 15.

A grande diferença da Fuvest é que o estudante tem apenas dois dias (11 e 19 deste mês) para entregar a ficha em um dos postos montados pela instituição. Há também o chamado "dia do choro" (dia 20), em que os candidatos que esqueceram de entregar a ficha podem fazê-lo, desde que paguem uma taxa extra de R$ 10.

"Tem gente que acha que só pagar a taxa já significa estar inscrito. Só quando entrega a ficha no posto e recebe um número é que se está efetivado", disse Roberto Costa, coordenador do vestibular.

Na Unesp, o candidato tem três semanas para entregar a ficha nos postos, mesmo período para pagar a taxa. "Os bancos têm orientação para receber o pagamento apenas se a ficha estiver preenchida. O candidato deve comprar o manual, voltar para casa, fazer um rascunho da inscrição, preencher os dados e, aí sim, pagar a taxa. Comprar o manual e já autenticar a ficha, de uma só vez, para evitar duas idas ao banco, é besteira, porque se ele errar no preenchimento, terá de pagar outra taxa", disse Fernando Dagnoni Prado, diretor acadêmico da Vunesp.

A inscrição para a Unesp também pode ser feita pela internet.

Já na Unicamp, obrigatoriamente, a inscrição tem de ser feita por computador até o dia 30. O candidato preenche os dados no site da Comvest e imprime um boleto para pagar a taxa. Apenas quando o valor for compensado a inscrição será efetivada.

"Na hora que aparecer o boleto na tela, o candidato pode ficar tranqüilo e pagar a taxa, porque as informações já entraram no nosso banco de dados", disse o coordenador-executivo da Comvest, Leandro Tessler.

Garranchos e erros
Segundo os coordenadores, nenhuma inscrição será eliminada por problemas de preenchimento após ser recebida. "Tendo um modo de entrar em contato com a pessoa, ela será procurada", disse Fernando Prado, da Vunesp.

Na Fuvest, segundo Roberto Costa, os vestibulandos também não precisam se preocupar, apesar de haver recomendações mais específicas para o preenchimento, como utilizar apenas letra de forma maiúscula, sem encostar nas margens dos quadrados e sem usar acentuação. Isso acontece porque o processamento das fichas é feito pelo computador, que reconhece os caracteres, desde que acompanhem um padrão.

"Se a letra está muito ruim, o computador avisa e imprime em vermelho as informações que estão faltando. Quando é preciso, a gente liga para a pessoa. Se o aluno tem o número de inscrição, sua ficha será aceita", disse Costa.

Na Unicamp, com todo o processo informatizado, foi possível incluir testes de consistência de dados. Se alguém preencher a data de nascimento de forma incorreta, ficando, por exemplo, com 200 anos, o computador rejeitará a informação. Os cursos que não podem ser segunda opção também serão bloqueados.

"O candidato recebe uma senha e pode confirmar os seus dados. Se tiver algo errado, ele pode se inscrever novamente sem pagar a taxa. Sempre valerá a última delas", disse Tessler, da Comvest.

Fonte: Folha de S.Paulo
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.