text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Mais seis suspeitos de fraude em vestibular são afastados

      

Matéria atualizada em 09 de março de 2016, às 12h28

A questão da fraude em vestibulares e concursos públicos continua levando à prisão e à punições administrativas dezenas de pessoas em todo o Brasil. No Acre, mais 06 alunos dos 39 suspeitos no caso da fraude no vestibular de Medicina de 2002 foram afastados da sala de aula da Universidade Federal do Acre (Ufac). O Ministério Público Federal de lá investiga os suspeitos e a universidade, o que já teria levado à prisão alguns dos envolvidos.

Em Rondônia, no entanto, a situação é diferente. O inquérito policial nº 2002.41.00.002557-3, que investiga a participação de um estudante em fraude no vestibular de Medicina da Unir de 2002, ainda está "rodando". Quando não está parado na Polícia Federal, está na Justiça Federal que, por sua vez, o envia para o Ministério Público Federal em Rondônia (Pro-curadoria Geral da República). A alegação é sempre a mesma, que existe apenas este caso isolado e que há uma imensidão de inquéritos a serem apurados. Com isso, sempre um dos órgãos pede mais prazo (de 30 a 90 dias) para continuar a investigação até que se conclua.

Quando esta Reportagem procurou o caso, ele teria sido devolvido pelo MPF para a Justiça Federal no dia 17 de junho deste ano, com proposta de prazo por mais 90 dias.

O rapaz foi pego em flagrante no primeiro vestibular de Medicina da Unir utilizando um ponto eletrônico no ouvido no momento da prova objetiva. Um dos professores percebeu a ação criminosa e o entregou á Polícia Federal. Tudo leva a crer que o jovem estaria aguardando a conclusão do inquérito em liberdade.

Fonte: O Estadão do Norte


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.