text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

MEC prorroga até 17 de setembro o prazo de inscrições para o Fies

      
O MEC (Ministério da Educação) prorrogou para o dia 17 de setembro o prazo para as inscrições de candidatos que pretendem concorrer a uma das 50 mil novas vagas do Fies (Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior) para o segundo semestre de 2004.

Com a prorrogação, os demais prazos do Fies foram dilatados: a lista final dos candidatos inscritos e confirmados será divulgada no dia 30 de setembro e o resultado será apresentado em 5 de outubro.

As inscrições deverão ser feitas pela Internet nos sites do MEC (Ministério da Educação) e da CEF (Caixa Econômica Federal).

O candidato deve preencher a ficha de inscrição, imprimir o protocolo em duas vias e entregá-lo, na instituição em que estuda. A instituição, por sua vez confirmará a inscrição no Sistema do Financiamento Estudantil (Sifes).

Para inscrever-se, o estudante, além de estar regularmente matriculado em curso credenciado no Fies, deve possuir CPF próprio. Não será permitida a utilização do CPF do responsável legal.

Critérios
A classificação do candidato considera os mesmos critérios de grupo familiar utilizados no último processo, com algumas modificações: só serão admitidos parentescos com a mãe, madrasta, pai, padrasto, cônjuge, companheiro, companheira, filho, filha, enteado, enteada, irmão, irmã, avô e avó; o grupo familiar será declarado na própria ficha de inscrição do candidato; será obrigatória a apresentação do CPF de todos os componentes do grupo com idades entre 18 e 65 anos; será obrigatória também a apresentação da Declaração de Isenção de Imposto de Renda Pessoa Física, para os candidatos e membros do grupo familiar que já são obrigados a fazê-lo pelas normas da Secretaria da Receita Federal.

Os critérios para o candidato também serão mantidos, mas haverá o acréscimo de prioridade de 20% para os estudantes de raça/cor negra, como já ocorre com os candidatos egressos de escolas públicas e professores do ensino básico.

Outra novidade no Fies é a retirada da obrigatoriedade de fiador. Uma liminar da Justiça suspendeu a obrigatoriedade. Por isso, o MEC suspendeu o processo de aditamento dos contratos, que recomeçaram no dia 9 de agosto.

Benefício
O aluno beneficiado tem financiado até 70% do valor das mensalidades, com juros fixos de 9% ao ano ou 0,72% ao mês. Apenas para manter os estudantes já contratados, o programa desembolsará, durante o ano de 2004, cerca de R$ 655 milhões.

Por meio do Fies, o MEC oferece, hoje, 163 mil financiamentos a estudantes de universidades particulares.

A receita do Fies é composta de recursos das loterias administradas pela Caixa Econômica Federal, do Orçamento Geral da União e pelo pagamento dos financiamentos já concedidos (amortização e juros).

Segundo o coordenador do Fies, Leonel Cunha, o pagamento das fases de amortização é fundamental para que o Fies abra novas vagas a cada semestre. "O Fies depende do retorno dos financiamentos para poder financiar novos estudantes. Se cada estudante beneficiado tomar consciência de que o pagamento é que permite a entrada de outro jovem num curso superior e que, se cumprir pontualmente as fases de amortização, será mais fácil manter o Fies em bom funcionamento, com um risco menor de inadimplência."

Para os estudantes que não podem pagar de forma alguma, Leonel lembra que o governo está propondo a criação do ProUni (Programa Universidade para Todos). "O programa tem como objetivo a concessão de bolsas de estudo aos mais pobres sem a necessidade de reembolso."

Mais informações sobre o ProUni podem ser obtidas no Site do MEC.

Fonte: VestibUOL
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.