text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Governo garante pagamento de inscrição de 10 mil alunos da rede pública no vestibular da Unifap

      
O Governo do Estado celebra convênio nesta terça-feira 14, às 9h, com a Fundação de Apoio à Pesquisa e à Cultura da Unifap e do Estado do Amapá (Fundap) para garantir a inscrição de 10 mil estudantes carentes da rede pública no vestibular da Universidade Federal do Amapá. A cerimônia acontece no Salão Nobre do Palácio do Setentrião e contará com a presença do governador Waldez Góes, do presidente da Fundap, Cirilo Simões, e da secretária da Educação, Maria Vitória Chagas.

Pelo convênio, o Estado cobre 75% do valor das inscrições, cujo montante é de 750 mil reais. Desse valor, o governo entrará com R$ 562.500, ficando o restante, R$ 187.500, a ser pago pela Fundap.

Segundo o governador Waldez Góes, o governo acredita que os estudantes da rede pública vão repetir os bons resultados do ano passado. Na época, alunos oriundos de escolas públicas e que tiveram a taxa de inscrição no vestibular da Unifap paga pelo governo do Estado, conseguiram o melhor desempenho desde que a instituição iniciou os processos seletivos há treze anos.

Em 2003, a universidade ofereceu 620 vagas em doze cursos, no Campus Marco Zero e mais quatro cursos no Campus Universitário Norte ? Oiapoque, com 170 vagas, e igual número de cursos e vagas no Campus Universitário Sul ? Laranjal do Jarí, num total de 960 vagas ofertadas, das quais 737 foram preenchidas.

Desse total, 48,3% dos candidatos aprovados eram estudantes de escolas públicas, beneficiados pelo convênio entre a universidade e o governo do Estado. Isso representou, em números absolutos, 356 novos acadêmicos. Os dados são da própria Unifap, que também divulgou um balanço parcial de cada cidade onde ocorreu o processo seletivo.

Em Macapá, por exemplo, 48,5% dos aprovados nos doze cursos foram de escolas estaduais. Em Laranjal do Jarí, a porcentagem foi de 51,8% e em Oiapoque, 35,3%. "Isso prova a qualidade do ensino público no Amapá", acredita Waldez.

Desde 2003 que o atual governo ampliou o número de alunos beneficiados pelo convênio.

Neste ano, assim como no ano passado, o governo garante a inscrição de 10 mil estudantes de escolas públicas. No convênio assinado em 2002 pelo governo anterior, foram beneficiados 8 mil alunos.

Fonte: Amapá News
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.