text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Educação a distância: reflexões sobre a aprendizagem em ambientes virtuais

      
Por Juan Carlos Lara Ca¤izares

A questão da aprendizagem e a sua aplicabilidade em programas de formação à distância, passa por múltiplas perspectivas de análise, sendo as mais relevantes as ciências sociais, políticas e humanas e as dimensões estruturais, tecnológicas e estratégicas. Na aprendizagem em ambientes virtuais, esse leque de opções tem seu eixo nas contribuições dos sistemas de informações, tecnologias da comunicação, psicologia e nas teorias educacionais. Essas abordagens são o alicerce de uma proposta de estrutura educativa condizente com as necessidades de uma sociedade que enfrenta dificuldades em instituir a qualidade na educação.

Os programas de educação a distância oferecidos pelos centros educativos disponibilizados na Internet apresentam semelhanças, ou certos padrões, no formato com que são apresentados à comunidade. Geralmente, eles salientam as características das aulas interativas em ambientes virtuais e os sistemas de avaliações que acompanham o desempenho do teleducando, testando o conhecimento adquirido por eles através de exercícios de situações pré-estabelecidas ou avaliações em tempo real.

O ambiente multimídia aproveita a tecnologia em informática para organizar racionalmente as informações em cenários virtuais de interatividade e estimular o aprendizado. Esses cenários simulam diálogos com estudantes e apresentam diversas situações acompanhadas por possíveis alternativas de respostas. O intuito desse processo é que o ambiente de aprendizagem disponibilize as condições necessárias para que as pessoas sejam os autores de suas descobertas.

Embora alguns programas de formação a distância tenham obtido índices aceitáveis de sucesso, em termos de número de alunos usuários, cabe-se questionar sobre as condições que fazem com que o ensino e a aprendizagem em ambientes multimídias aconteçam de forma eficiente. Os programas de formação à distância apresentam uma linguagem simples e instrumentos computacionais de fácil manipulação, porém observa-se que os usuários desses programas reagem de formas diferentes perante o grande número de operações das multimídias e o volume de informações.

No processo de ensino e aprendizagem em ambientes multimídia, não basta apenas ter um adequado design dos cenários virtuais de instruções de ensino; é necessário conhecer a natureza cognoscitiva humana e estabelecer condições para que a estrutura educativa desafie os educandos à discussão de idéias e à construção do conhecimento. O desenho do ambiente de aprendizagem virtual deve privilegiar a condição construtivista e utilizar subsídios psicológicos para estimular os sentidos da percepção, análise e resolução das informações disponibilizadas no ambiente multimídia.

Portanto, na orientação pedagógica da educação a distância, a condição formativa e informativa da proposta educativa é fundamental para a aprendizagem em ambiente virtual. Na condição informativa, a educação seria considerada simplesmente como uma ferramenta na passagem de instruções e para o ensinamento de alguma disciplina ou habilidades técnicas específicas, enquanto que na condição formativa, o ensino e a aprendizagem são considerados políticas de desenvolvimento visadas a estimular a criatividade na geração do conhecimento.

Se considerarmos que os programas de formação a distância têm o intuito de desenvolver competências cognoscitivas nas pessoas, para que esses sistemas de ensino e aprendizagem consigam ser eficazes é necessário que eles privilegiem o senso de crítica e desafiem os teleducandos, não somente a conhecerem suas capacidades e limites, mas estimulando-lhes a superarem as situações adversas com doses de criatividade.

Além das considerações citadas é importante salientar outras questões decorrentes das inovações nos processos de formação à distância. Nas mais relevantes temos a observação de como a comunicação eletrônica tem reduzido o contato humano, inibindo as interações interpessoais, as reações emotivas e a confrontação de idéias essenciais na comunicação e no aprendizado; outra consideração que cabe ser citada é a exclusão digital, produto da falta de acesso da população aos programas de formação a distância seja por questões econômicas ou por desconhecimento da operacionalização da instrumentação eletrônica utilizada nesses programas.

Os programas de educação a distância são uma clara tendência na gestão estratégica do talento humano. Esses programas são muito mais do que design de ambientes multimídias e disposição de informações em ambientes de aprendizagem; eles são uma ferramenta de desenvolvimento de competências que requer muita responsabilidade para a formação de pessoas com pensamento crítico e gestoras de mudanças e inovações. Embora a tecnologia da comunicação e os sistemas de informações sejam excelentes ferramentas de auxilio à aprendizagem, eles teriam pouca utilidade se os programas de formação a distância não abordassem as condições de aprendizagem necessárias para que a formação profissional e pessoal aconteça em um nível razoável de qualidade, de acordo com as necessidades organizacionais e da sociedade.

Com dados do Rh.com.br

Fonte: e-Learning Brasil
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.