Notícias

Curso lida com questões cotidianas

      
Queria entender como as coisas funcionam, por isso escolhi química. A justificativa de Daniela Colevati Ferreira, 22, estudante do terceiro ano na USP, complementa a afirmação de que teve sua vida transformada desde que entrou no curso.

Tento explicar as coisas cotidianas para meus familiares. Não que eu tenha resposta para tudo, mas posso começar a supor algo. Apesar de a química ser uma ciência exata, é também um pouco de filosofia, já que tentamos justificar as coisas por meio de modelos, afirma.

As perguntas a que Daniela começou a responder a seus familiares são simples. Curiosidades surgidas no dia-a-dia, como por que a borracha do pneu de um carro não se desgasta tanto quanto a da sola de um sapato, o que acontece no interior do motor de um veículo quando você dá a partida e por que o detergente desengordura melhor do que o sabão.

De acordo com o professor Homero Gomes, da Unesp, todos esses problemas estão relacionados diretamente às propriedades químicas dos compostos.

Quando entrou no curso, Daniela pretendia trabalhar em algo relacionado ao ambiente, porém tem gostado tanto de buscar respostas para seus questionamentos que está pensando em permanecer no meio acadêmico após a formatura. Devo sair da graduação e ir direto para a pós, afirma a estudante.

Atualmente, Daniela desenvolve um trabalho de iniciação científica na área de físico-química. Trabalho com polímeros condutores, que são materiais com a capacidade de conduzir energia elétrica. Tentamos trabalhá-los de maneira a aproveitar melhor esta propriedade do composto, explica. (RB)

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.