text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Projeto de biodiesel mais puro e ecológico, desenvolvido na UFRGS, concorre ao Prêmio Santander Banespa de Empreendedorismo

      
Lei que prevê a adição de 2% de biodiesel ao diesel a partir de 2008 aumenta a importância do projeto de Roberta Bussamara Rodrigues

O biodiesel terá mais um elemento ecológico na sua produção: nos laboratórios da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, está em desenvolvimento um catalisador biológico que vai acelerar o processo e aumentar o grau de pureza do biodiesel, possibilitando uma redução ainda maior da emissão de poluentes.

O projeto é de Roberta Bussamara Rodrigues, engenheira química e aluna do doutorado em biotecnologia da Universidade, e que se inspirou na literatura científica para testar as descobertas teóricas. Os procedimentos adotados até agora já indicam o sucesso dos experimentos. A enzima que está sendo testada, a lipase, poderá até mesmo ser reutilizada, o que aumenta ainda mais os ingredientes ecológicos dessa equação.

Os bons resultados incentivaram Roberta a participar do Prêmio Santander Banespa de Empreendedorismo, propondo a criação de uma incubadora na Universidade para produzir o catalisador comercialmente. O projeto foi selecionado e está entre os quatro semifinalistas da categoria Indústria. "Essa primeira seleção foi importante para saber a viabilidade do projeto. Eu queria saber como ele estaria nacionalmente posicionado", explica a pesquisadora.

A legislação brasileira determina a adição de 2% de biodiesel ao diesel a partir de 2008 e é de olho nesse regulamento que Roberta aposta em seu experimento. "Este é um mercado que está sendo incentivado pelo governo e a previsão é que o consumo anual chegue a 400 milhões litros", acrescenta. O catalisador será o resultado final da tese de doutorado. Se conseguir recursos financeiros para o projeto, como o prêmio do Santander Banespa, Roberta fará uma escala-piloto e direcionar o produto para testes na indústria. Prevê-se que esteja pronto para ser colocado no mercado em 2008.

Prêmios Empreendedorismo e Ciência e Inovação

O objetivo dos prêmios é incentivar a pesquisa científica no meio universitário e o empreendedorismo. O Santander Banespa de Empreendedorismo destina-se a graduandos e pós-graduandos que desenvolverem o melhor plano de negócios, com prêmios de R$ 50 mil para o vencedor de cada uma das cinco categorias - Indústria, Comércio, Serviços, Tecnologia e Responsabilidade Social. O melhor dos cinco finalistas receberá ainda um prêmio adicional de R$ 50 mil.

Já o Ciência e Inovação, também dividido em segmentos - Indústria, Comércio, Serviços e Responsabilidade Social - premia recém-doutores que produzirem as melhores pesquisas de caráter tecnológico inovador. O vencedor de cada categoria receberá R$ 50 mil.

Informações sobre os prêmios podem ser acessadas no portal Universia (www.universia.com.br/premiosantander), do qual o Santander Banespa é parceiro financeiro-estratégico.

Os prêmios Santander Banespa de Empreendedorismo e Santander Banespa de Ciência e Inovação fazem parte de um programa do Banco de apoio à educação superior no Brasil, para o qual serão destinados R$ 100 milhões entre 2005 e 2007, em bolsas de estudo para graduação e pós-graduação, no lançamento desses dois prêmios nacionais e em um projeto de inclusão digital.

Todos os planos que concorrem ao Prêmio Santander Banespa de Empreendedorismo são avaliados pela inovação, coerência estratégica, viabilidade técnica e financeira, potencial para criação de riqueza e geração de emprego e também impactos social e ambiental.

A avaliação e o julgamento dos projetos são feitos pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq.

Fonte:TN Projetos Sociais
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.