text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Instituições gaúchas tentam dar foco mais moderno ao ensino

      
No cenário nacional, o Rio Grande do Sul pode ser apontado, hoje, como uma ilha de futuros economistas no mar de desinteresse pelo curso. O Estado, depois de registrar diminuição de aproximadamente 6% nas matrículas de estudantes de Economia entre 1995 e 2002, conseguiu reverter a falta de interesse pelo curso e voltar a ultrapassar os 4 mil alunos matriculados nas classes de Economia em 2003, retornando ao patamar de 10 anos atrás.

Modernização das aulas, foco na economia empresarial e outras mudanças são apontados como fatores da reversão gaúcha ao desinteresse estudantil pelas ciências econômicas. Na faculdade de Economia da PUCRS, o movimento de renovação do curso ocorre em velocidade acelerada. Novas disciplinas, laboratórios de economia instalados em parceria com empresas e até mesmo campanhas de divulgação do curso nas escolas de Ensino Médio fazem parte da estratégia.

- A Economia é um curso denso, que exige mais dos alunos. Já a Administração é um curso mais prático, que tem um trabalho direcionado. Mas, fazendo algumas mudanças e modernizando as disciplinas, temos conseguido até melhor assimilação das teorias e atrair mais estudantes - assegura o coordenador da faculdade, Leandro de Lemos.

No Interior, um exemplo de modernização buscada para reverter a queda na procura pelos cursos é o da Univates. O centro universitário, instalado em Lajeado, chegou a avaliar o fechamento do curso no último semestre de 1999, quando apenas um aluno, Pedro Haas, se formava nessa graduação.

- Concluí o curso naquele ano mesmo, mas nunca atuei na área. O curso é muito bom, mas generalista demais, o que reduz as possibilidades de trabalho - analisa Haas, que hoje dá aulas de música em cinco escolas da região.

Depois do desempenho de 1999, a Univates deixou de abrir vestibular para o curso por dois anos, reformulou as disciplinas e batizou-o com um novo nome: Economia de Empresas. A expectativa da universidade, agora, é voltar a atrair estudantes para essa graduação, agora mais direcionada ao mercado e à gestão, aliando ciências sociais e conhecimentos específicos da área.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.