text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Presença garantida

      
Por Carmen Azevêdo

A abstenção no vestibular da Universidade Federal da Bahia (Ufba) cresceu para 7,35% no segundo dia da primeira fase do processo seletivo, como esperava a coordenação de seleção da instituição. O número de ausentes aumentou de 2.571, no primeiro dia, para 2.961 no segundo e último. Mas os dados ainda são vantajosos em relação ao ano passado, que teve uma abstenção de 10% nos dois dias de prova. Ontem, os alunos responderam a questões de matemática, ciências humanas (história e geografia) e língua estrangeira.

Para o diretor de Serviço de Seleção da Ufba, professor Nelson Almeida, a redução do número de ausentes melhora a qualidade do processo seletivo, já que se compara todos os candidatos inscritos e não só os que estiveram presentes. Além disso, nós identificamos um interesse maior desses jovens de ingressar na universidade, acrescentou Almeida. Ele explicou ainda que é difícil mensurar qual a incidência de atrasos nos números de ausentes. Não dá para contabilizar. Temos aqueles alunos que simplesmente não vão e aqueles que vão à prova e chegam atrasados. Mas percebemos que o número de atrasos tem diminuído, informou.

Almeida reforçou que todas as recomendações têm sido fornecidas através da imprensa. Sempre orientamos os alunos a chegarem de meia hora a 40 minutos antes da prova. O problema é que, no domingo, por exemplo, a cidade está tranqüila, e as pessoas costumam adotar o mesmo procedimento de horário para hoje (ontem) e terminam chegando atrasadas por causa do trânsito, frisou. O resultado da primeira fase do vestibular da Ufba será divulgado até o dia 11 de dezembro. A segunda etapa será realizada entre 18 e 22 de dezembro.

Ambulantes - ·s portas dos colégios, os vendedores ambulantes se esforçavam para vender mais. No Central, o vendedor de água-de-coco Robson Trindade dos Santos disse que estava esperando a saída dos alunos para faturar. Na entrada é fraco, mas na saída espero vender tudo, contou ele, que estava com 15 cocos para vender, e aguardava mais cinco.

Benvenuto de Almeida Pereira, que vendia chocolates, bombons e água, disse que, para ele, o melhor momento é a chegada. Levam chocolates para passar o tempo, água para refrescar. Todo mundo vendeu a água aqui hoje a R$1, o problema é a concorrência. Hoje cedo mesmo estava lotado de ambulante, concluiu.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.