text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Média da prova objetiva do Enem apresenta queda de 13,53%

      
O balanço geral da oitava edição do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) mostra que os participantes tiveram média de desempenho de 39,41 na parte objetiva, uma queda de 13,53% em comparação ao ano passado.

Já a média na redação foi de 55,96, o que representa um aumento de 14,32% em relação a 2004, segundo o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Porém, o presidente do instituto, Reynaldo Fernandes, diz que é preciso cautela na comparação das médias de 2005 com outras edições do exame.

A prova do Enem é elaborada para comparar o desempenho dos participantes de uma mesma edição e não de um ano para o outro. Além disso, os participantes do Enem não constituem uma amostra de população bem definida e sua composição têm mudado a cada ano, tanto em número como na proporção entre os que estão cursando e os que já concluíram, dificultando a interpretação comparativa das médias em diferentes edições, disse.

Segundo o balanço, neste ano, a faixa de desempenho insuficiente a regular na redação representou 10,9%; de regular a bom, 75,7% e de bom a excelente, 13,3%.

O Inep afirma que, nas questões objetivas, 60,2% dos participantes estão na faixa de insuficiente a regular, 34,9% entre regular e bom, e 4,9% de bom a excelente.

Realizado no último dia 25 de setembro, o Enem recebeu 3.003.084 inscrições e teve a participação de 2.199.214 de concluintes e de egressos do ensino médio, O índice de abstenção foi o menor desde 2000.

Notas Em 2005, os egressos do ensino médio continuam com as melhores notas, em comparação com os concluintes.

O balanço mostra que, na parte objetiva, a média nacional dos que já concluíram é 40,92, enquanto a dos formandos é 37,40. Na redação os egressos também se saíram melhor: 58,04, contra 54,35 dos concluintes.

De acordo com o instituto, os resultados de 2005 também apontam que, na redação, caiu a diferença no desempenho entre alunos vindos de escolas públicas e privadas.

Enquanto em 2004 os participantes que estudaram apenas em escolas privadas obtiveram notas 41,2% maiores que os vindos de escolas públicas, neste ano, a diferença caiu para 17,3%. Na parte objetiva da prova, a diferença se manteve estável nos dois anos, em cerca de 53%.

O Inep diz que também se mantém a tendência de que as mulheres têm melhor desempenho na redação, enquanto os homens obtêm maiores notas na parte objetiva.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.