text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Questões de exatas exigiram interpretação

      
Ribeirão Preto (SP) - Alunos que participaram em Ribeirão Preto da prova da Fuvest consideraram que o exame não foi dos mais difíceis, mas as questões de matemática e física exigiram mais interpretação do que precisão em cálculos.

A prova não foi tão difícil. As respostas estavam visíveis, mas foi preciso interpretar bem as questões de exatas, disse o candidato a uma vaga de Biologia Marco Luiz Barbosa Putinatto, de 18 anos. Para eles as questões mais difíceis foram as de química, mas está confiante em ir para a segunda fase.

Sem muita confiança na vitória na primeira fase, Bianca Pavan, 17 anos, elegeu matemática e física como as mais difíceis. Mas de uma forma geral, a prova não foi difícil, porque toda a matéria da prova eu vi nos três anos, disse. Ela quer fazer Fisioterapia na USP, mas também prestará o exame da UFSCar e algumas particulares.

O treineiro Igor Galuban, 16 anos, não acredita que irá à segunda fase, mas ele já passou por seu primeiro exame. Ainda vou prestar Unesp, em dezembro.

Outra treineira, Janaína Oliveira, acha que tropeçou no inglês, mas achou a prova mais fácil do que imaginava.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.