text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Medicina da UFF completa 80 anos

      
As comemorações começam hoje, no teatro da UFF, com solenidade marcada pela presença de representantes de todas as gerações de docentes e ex-alunos, além de homenagens a personagens históricos da criação da faculdade. A cerimônia marca ainda a abertura da 28ª Semana Científica da UFF, que acontece nos campi da universidade de 29 de novembro a 2 de dezembro.

- Já estamos todos muito emocionados com essa comemoração. Tenho um carinho e um respeito imenso por esta instituição da qual faço parte desde meus tempos de estudante - afirma o diretor da Faculdade de Medicina, Silvio Eduardo Gomes.

As palavras do diretor fazem coro com os sentimentos de outros 12 mil médicos formados ao longo da história octagenária da faculdade, que precede em 35 anos à fundação da própria universidade da qual faz parte, hoje com 45 anos de existência.

Entre as vitórias atingidas pela Medicina da UFF, Silvio Eduardo destaca o reconhecimento recebido da Unesco, órgão das Nações Unidas (ONU), que premiou o currículo do curso. A inserção do aprendizado dos alunos nas diferentes facetas do trabalho prático de medicina é um dos destaques e o Hospital Universitário Antonio Pedro (Huap), centro de referência em procedimentos médicos de alta complexidade, funciona como centro de estudos, pesquisa e prática. Além de a Faculdade funcionar dentro das instalações do maior hospital público de Niterói e região.

Estudante do 8º período, Suzana Fádel, de 24 anos, vai ao hospital uma vez por semana. Ela é uma das internas, uma espécie de estagiária no Antônio Pedro, onde observa o atendimento prestado pelos médicos e faz contato direto com o dia-a-dia da carreira profissional que escolheu. Lá, Suzana também fica conhecendo as dificuldades, esperanças de melhorias e frustrações de quem trabalha salvando vidas.

- Fico muito feliz de estudar na UFF e também pelo aprendizado que adquiro no hospital - afirma ela, que pretende se especializar em gastroenterologia.

Mesmo com tantas vitórias, no entanto, o hospital sofrem com os problemas enfrentados pelo funcionalismo público federal - falta de infra-estrutura, de manutenção e de investimentos gerais. Para Silvio Eduardo, o curso necessita de uma sede própria.

- Precisamos voltar a ter uma sede própria. Hoje, a faculdade funciona dentro do Huap. Será um resgate da auto-estima e a dignificação desta faculdade taõ significativa - finaliza Silvio Eduardo.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.