text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Bola para a frente

      
Lucrecia Zappi

E aí, passou? Se você fez ontem a primeira fase da Fuvest, conferiu o gabarito e notou que sua pontuação não foi lá essas coisas, não deve mais agüentar ouvir essa pergunta.

Mas, pelo menos, você não deve se sentir sozinho. Não passar na Fuvest não é exclusividade sua. Basta ver que, neste ano, a prova de vestibular mais concorrida do Brasil teve o número recorde de 170.496 inscritos para 9.952 vagas na USP.

No ano passado foi horrível. Quando vi que não tinha a nota de corte, quis chorar, mas fiquei com vergonha dos meus amigos, lembra Paulo Guerra Araújo,18, que está tentando relações internacionais.

Todo mundo me perguntava como eu tinha ido. Não dava para esconder! Depois da prova eu fui para a casa de um amigo que passou e as pessoas ficavam dando os parabéns para ele. Péssimo!, diz Paulo.

Amilkar Henrique Gonçalves de Moura, 19, tentou letras em 2004 e não entrou. Mas não abre mão do curso que escolheu. Pelo fato de eu prestar letras, parece que é obrigação passar, por ser mais fácil, diz. No ano passado, ele conta que ficou em cima da nota de corte, mas não foi aprovado porque uma questão foi cancelada.

Cada um tem seu ritmo e, se eu não conseguir, vou tentar de novo. Não posso deixar de sonhar, diz o adolescente, que não sabe se fará o terceiro ano de cursinho.

Para outros, ter mais um ano pela frente não significa tempo perdido. Suelen Rosa Monteiro, 20, por exemplo, começou o cursinho decidida a entrar em engenharia e, dois anos depois, ingressou em veterinária. A cabeça muda, eu amadureci, diz ela.

Não desanime O Folhateen ouviu especialistas para darem dicas àqueles que não passaram. Para todos, o essencial é não desanimar e fazer um bom planejamento para aproveitar bem o tempo que você terá pela frente até as próximas provas.

Estudar em grupo e manter uma rotina de atividades físicas ajuda a mantê-lo estimulado e concentrado para repassar as matérias. Além disso, não se isole, é importante conversar com pessoas com quem você se sinta à vontade.

Escolher um amigo que esteja na mesma situação que você pode ser uma boa dica (leia no quadro abaixo).

Para Marina Nunes, orientadora do ensino médio do colégio Santa Cruz, por exemplo, estudar tudo de novo é vantajoso porque você já sai na frente, de um patamar melhor: Você recomeça bem porque não desaprende o que estuda.

Outra dica é, depois que a poeira assentar, mirar o ano que vem a partir de uma auto-análise para descobrir o que você fez de errado, como sugere a psicóloga e terapeuta comportamental Maly Delitti.

? importante não deixar de lado atividades físicas e relaxar, sem esquecer que existe cinema e namorado, além dos estudos, diz Mariangela Savoia, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas.

De acordo com a orientadora do Santa Cruz, primeiro curta as férias, depois respire fundo e concentre-se de novo, sem gastar toda a energia logo no começo do ano. E bola para a frente.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.