text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Propaganda é mais do que criação

      
Fernanda Calgaro

A criação é, sem dúvida, o que mais atrai os jovens para a carreira de publicidade e propaganda. A razão é que a mensagem criativa os atinge diretamente, no dia-a-dia, seduzindo-os para um futuro que acreditam ser promissor pela fantasia do gênio criador e pela expectativa de enriquecimento rápido, dois mitos que, em geral, não se comprovam.

Essa é a avaliação da professora doutora Sandra Souza, do Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo da Escola de Comunicações e Artes da USP, sobre o curso mais concorrido na Fuvest 2006, com 61,08 candidatos por vaga -ou 3.083 inscritos para 50 lugares.

No entanto, quando os alunos entram na faculdade e começam a cursar disciplinas mais específicas, percebem que há mais oportunidades dentro das agências de propaganda e em outros locais.

Há também campo de trabalho em departamentos de marketing e de comunicação das empresas anunciantes, nos veículos de comunicação e em empresas fornecedoras de serviços especializados, como produtoras de vídeo e gráficas, enumera Elenice Rampazzo, coordenadora do curso de publicidade da Faap (Fundação Armando álvares Penteado).

No passado, de cada dez jovens que eram recrutados para trabalhar na agência, dez queriam ir para a criação. Hoje, isso mudou, eles percebem que os demais campos de atuação são fundamentais, diz Paulo Gregoraci, 50, diretor de negócios e mídia da W/Brasil.

Rotina de agência Uma agência de propaganda basicamente desenvolve para seus clientes tarefas de atendimento/planejamento, criação e mídia.

Pelo atendimento/planejamento são conhecidas as necessidades de comunicação do cliente que deseja anunciar e definidas as melhores estratégias para divulgar o produto ou o serviço que ele comercializa, ensina Sandra Souza. Fundamentada nessa estratégia, a criação desenvolve os anúncios e as campanhas.

A definição de em quais veículos de comunicação as mensagens devem aparecer para atingir o público-alvo é feita pela mídia.

Uma agência maior pode agregar ainda departamentos de apoio, como os de pesquisa e produção, de promoção, de relações públicas, de assessoria de imprensa e de marketing digital.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.