text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Alívio temporário

      
Ana Carolina Seleme Analisar a relação do número de candidatos que disputam uma vaga no vestibular da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) não significa, necessariamente, ficar desesperado, com os nervos à flor da pele, preocupado com a grande concorrência. Apesar de ser o concurso mais disputado do estado, alguns estudantes conseguiram respirar mais aliviados depois da publicação da lista de inscritos. Isso porque eles disputam uma cadeira nos cursos menos concorridos como letras, estatística, biblioteconomia, matemática, entre outros.

Mesmo sem imaginar que o curso de letras seria o menos concorrido da UFMG neste ano ? são 5,34 candidatos/vaga no turno da manhã e 6,79 no da noite ?, Bernardo Lopes, de 17 anos, já havia decidido que se inscreveria nele. Não escolhi pensando na concorrência, mas, sim, pensando no meu futuro. Quero ser escritor e acho que o curso vai me preparar para isso, explica.

Mas a verdade é que, desde quando ficou sabendo da pequena concorrência, o estudante está mais tranqüilo. Estou achando muito bom. Quanto menos concorrentes, melhor. Acho que vou ficar menos nervoso na hora da prova, admite. No entanto, Bernardo garante que a situação não garante a vaga. A concorrência pode não ser grande, como no curso de medicina, mas ela existe. Somos cinco na disputa e só tem uma vaga. Ainda não estou dentro, diz.

Para Felipe Capolari, de 17, que concorre a uma vaga no curso de estatística, o fato de serem 6,77 candidatos/vaga não facilita a vida. Acho que essa relação não representa nada. Não sei dizer quantos foram os candidatos para esse mesmo curso no ano passado. Nunca me preocupei com isso, comenta. O estudante, que afirma gostar muito de matemática, faz outras contas para avaliar suas chances de entrar na universidade. Acho que o que pesa mais é a nota de corte. Já vi cursos pouco concorridos com notas de corte altas na primeira e na segunda etapas. O curso de estatística não é assim. Apesar de saber que o curso não está entre os mais concorridos, Felipe diz que intensificou os estudos. Estudei pouco no início do ano. Agora, resolvi estudar mais.

Segundo Francisco José Machado Viana, professor de psicologia do Centro Universitário Newton Paiva, o fato de saber que o curso para o qual se inscreveu é menos ou mais concorrido, geralmente, não interfere na postura do candidato. Quem vai prestar vestibular carrega consigo toda a ansiedade para o curso que escolheu. Não importa quantos estão na disputa. O candidato vai estar tão ansioso quanto se tivesse optado pelo curso com o maior número de inscritos, pois, o que está em jogo é seu desejo de passar, avalia.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.