text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Troca de informações

      
Júnia Barbosa Cardoso, de 26 anos, se diverte com o estereótipo de que os cientistas são malucos. "Tem gente que acha que realmente somos malucos. Mas também há os que acham que somos pessoas inteligentes e dedicadas, que vão mudar o mundo." Júnia está no 6º período de ciências biológicas da PUC Minas e há um ano e meio faz pesquisas no laboratório de malária. A estudante é bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic), financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). "Fiquei sabendo da oportunidade quando estava no 2º período, mas acabei não conseguindo. Tentei de novo no 3º e em agosto de 2004 me chamaram para o laboratório."

Trabalhando 20 horas semanais, a estudante recebe um salário mínimo. Ela analisa amostras de sangue que chegam da Amazônia Legal e extrai o DNA. "Nosso objetivo é buscar o melhor padrão para diagnóstico molecular de malária", simplifica. Júnia acredita que a oportunidade foi fundamental para aprimorar seus conhecimentos. "Trocamos informação com pesquisadores e orientadores. A carga de conhecimento é muito grande. Comecei produzindo proteína recombinante, aprendendo a manusear a pipeta e a preparar materiais. Hoje, estou fazendo pesquisas", orgulha-se.

Já Stephanie dos Santos Cabral, de 17, aluna do 3º ano do ensino médio na Escola Estadual Olegário Maciel, está há dois anos no centro. Ela conseguiu uma bolsa depois de um processo de seleção no colégio. A estudante faz parte do Programa de Bolsa Institucional de Iniciação Científica Júnior (Bic Júnior), financiado pela Fapemig, e recebe R$100 por mês para trabalhar oito horas semanais no René Rachou.

No início, dedicou-se ao Laboratório de Química, fazendo projetos de síntese orgânica. "Chegava a uma substância através de outras duas." Hoje, trabalha no Laboratório de Educação e Saúde, ensinando educação ambiental para idosos. "Gostei mais desse contato com as pessoas." O próximo passo é o vestibular no fim do ano, que Stephanie vai tentar para ciências biológicas. "Passando no vestibular vou tentar outra bolsa, desta vez para a graduação."

Além do Centro de Pesquisas René Rachou, a Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte, também oferece bolsas do BIC Júnior, da Fapemig. Os interessados nas bolsas devem prestar atenção ao período das inscrições, abertas em diferentes períodos do ano. As bolsas BIC Júnior começam a ser ofertadas em outubro. As do Probic, em janeiro, e as do Pibic, em maio.
 
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.