text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Seduc alerta sobre falsos cursos de ensino à distância

      
Universia

A Educação à Distância (EAD), nesta era de novas tecnologias, já é uma realidade no Pará quando se trata de formação de professores e técnicos do Estado. Mas, ainda não decolou em nível superior e ensino médio. Segundo o Ministério da Educação (MEC), no Estado, na modalidade técnico-médio, existem apenas três instituições credenciadas: o Centro Educacional Senhora de Fátima, Fundação Especial de Amparo ao Servidor da Universidade do Estado (Fasuepa) e o Centro de Educação Profissional e Tecnológica Esperança, em Santarém. E nas modalidades de cursos de graduação, seqüenciais e pós-graduação lato sensu, que confere o certificado de especialista, a Universidade Federal do Pará (UFPA).

Para atuar, exclusivamente, em caráter experimental, oferecendo cursos de especialização, têm ainda o Centro Universitário do Estado do Pará (Cesupa), a Universidade da Amazônia (Unama) e Universidade Estadual do Pará (Uepa), as três com prazos estipulados em cinco anos. A Unama possui autorização especial para ofertar também cursos seqüenciais à distância.

A falta de regularização dos cursos que propagam educação à distância, sem ter credenciamento, é uma situação que preocupa a Secretaria Executiva de Educação (Seduc). A coordenadora pedagógica da Seduc, Edilena Barros, ressalta que o tratamento mercadológico dado à educação tem levado a uma grande oferta de cursos irregulares que acabam fazendo com que as pessoas percam dinheiro e tempo. "Por isso, é preciso que se busque saber junto a Seduc ou ao MEC se existe o credenciamento", orienta. Sem a regularização, continua Edilena, as instituições são impedidas de emitir certificados. Mesmo que a falta de informação sobre os cursos de educação à distância preocupe a Seduc, hoje não há na secretaria nenhum registro de queixa ou denúncia contra instituições irregulares.

Na verdade, os números da Seduc revelam, mesmo, que os grandes beneficiados desta nova modalidade de ensino são os professores, diretores e vices de escolas públicas e os técnicos na área de Educação.

As iniciativas na área de EAD, no Pará, já garantiram a formação de 1.470 gestores em nível de especialização; outros 312 professores receberam o grau de licenciatura, desses 55 em Matemática. O curso de Capacitação em Gestão Escolar e Tecnologia, que começou em setembro de 2005, formou cinco técnicos multiplicadores que, por sua vez, já repassaram seus conhecimentos para outros 12 técnicos do Pará.

Entre os gestores formados em "Capacitação em Gestão Escolar e Tecnologia", estão os pedagogos Walter Bernardo Cruz e Fredson Morãs. Eles comentam que mesmo não sendo algo novo, a educação à distância é uma ferramenta que está distante da rotina da maioria das pessoas. Uma das razões é a falta de cultura para lidar com as novas tecnologias. Outro motivo é a própria infra-estrutura. "Não basta apenas querer educar à distância, as instituições precisam contar com infra-estrutura adequada, como laboratórios e espaços. ? preciso oferecer um 0800 (telefone para ligações gratuitas) e se os cursos usarem computadores em rede a transmissão de dados é fundamental. Hoje, no interior do Pará, não há banda larga, o que faz com que a velocidade seja muita baixa e em caso de chuva, a conexão acaba perdida com facilidade", explica Walter.

Gerente de projetos educacionais da Seduc, Fredson ressalta que o melhor da EAD é dar a oportunidade para que o aluno administre seu tempo. Mas para isso, ele observa, é preciso que haja disciplina. "Sem estrutura e sem planejamento não há educação à distância", comenta. Para ele, o computador ou qualquer outra máquina é exatamente como um quadro magnético ou uma caneta. "Apenas um auxílio para o ensino do professor", diz.

ALGUMAS ORIENTAیES

Veja o que o aluno deve considerar na hora de se matricular num curso de educação à distância:

Busque informações sobre a instituição de ensino. Se o curso for de gradução ou pós-graduação confirme se há credenciamento junto ao MEC (www.mec.gov.br). Por lei,os cursos devem ter autorização. Em caso de dúvida sobre o credenciamento de escolas em nível médio ou técnico ligue para Seduc: 3211-5088.

No ato da matrícula, solicite o credenciamento da escola, o contrato e descrição do conteúdo do curso.

Em caso de irregularidade cabe denúncia tanto ao Procon quanto ao próprio MEC.

claudia Mello.

Fonte:CM Consultoria
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.