text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

UCS: Hospital Geral inaugura hemodinâmica e cirurgia cardiovascular

      
Os pacientes da região atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) contarão a partir de quarta-feira (21) com um novo serviço. Após seis anos de espera,o Hospital Geral (HG) de Caxias do Sul obteve o credenciamento do Ministério da Saúde para executar os serviços de cardiologia hemodinâmica e cirurgia cardiovascular. A inauguração dos serviços será na quarta-feira, a partir das 10h, no auditório do HG.

A implantação dos novos serviços é resultado da parceria entre a Fundação Universidade de Caxias do Sul, o setor público e sociedade. Com a autorização do Ministério da Saúde, o HG entra definitivamente nos chamados serviços de alta complexidade, também abrindo portas para, a curto prazo, realizar transplantes de órgãos. A medida beneficiará tanto usuários do SUS, quanto acadêmicos dos cursos da área da Saúde da UCS, pois além de ampliar à população o acesso a esse tipo de serviço, aumenta a remuneração do Ministério para a Instituição, o que contribui para o seu equilíbrio financeiro. Por outro lado, amplia a possibilidade de qualificação dos acadêmicos, que passam a ter oportunidade de acompanhar o atendimento desde os exames até as cirurgias.

Pela portaria número 404, de 31 de maio, emitida pelo Ministro José Agenos Álvares da Silva, o HG fica autorizado a realizar Serviço de Assistência de alta Complexidade em Cirurgia Cardiovascular; Serviço de Assistência de Alta Complexidade em Cirurgia Cardiovascular Pediátrica, Serviço de Assistência de Alta complexidade Vascular, Serviço de Assistência de Alta Complexidade Procedimentos da cardiologia Intervencionista. Para manter o credenciamento, o Hospital precisará realizar, no mínimo, 200 exames e 16 cirurgias por mês.

O Laboratório de Hemodinâmica realizará exames, diagnósticos e intervenções terapêuticas na área de cardiologia, pneumologia, angiologia, neurologia, terapia intensiva, entre outros que possibilitarão a análise de qualquer vaso sanguíneo do corpo humano. De acordo com o chefe da cardiologia do HG, Ronald Zart, apenas 5% dos hospitais brasileiros possuem equipamentos para a
prestação destes serviços. A maioria das doenças têm um componente vascular que necessita ser examinado e tratado. Isso, por si só, demonstra a dimensão da importância do HG ter tal equipamento.

O investimento feito pela Fundação Universidade de Caxias do Sul foi de US$ 250 mil. "Vai nos permitir diminuir a lista de espera por cateterismos de diagnóstico, angioplastias e cirurgias", revela Zart. Conforme o médico, na região, mais de 20 pacientes aguaram para fazer a cirurgia e outros 60, para fazer os exames. Até hoje, apenas o Hospital Pompéia oferecia os serviços para os usuários do SUS, mas a capacidade de atendimento é muito menor que a demanda. "A partir de agora deveremos suprir essa defasagem".

Fonte: UCS
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.