text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Carentes de renda, mas empenhados no estudo

      
Jovens trabalhadores dedicados ao estudo. Esse pode ser considerado o perfil dos estudantes que conseguiram bolsas de estudo para faculdades particulares no Programa Universidade para Todos (ProUni).

Esses acadêmicos têm como característica serem estudiosos. Para o Coordenador do ProUni do Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina (Cesusc), Alceu Cesar Silva, as notas não são resultado da obrigação de terem bom aproveitamento exigido pelo programa para a continuidade da bolsa. Alceu é um defensor do programa e acredita que muitos estudantes carentes só não fazem curso superior por falta de oportunidade.

Rodrigo Raulino, 19 anos, é uma prova da teoria de Alceu. Ele entrou na faculdade de Direito no início de 2005. A família é de Sombrio, mas ele encarou o desafio de estudar em Florianópolis depois de conseguir média 7,2 na redação e 6,8 na prova objetiva do Enem, se inscrever e conseguir a vaga no ProUni.

- Cheguei em Florianópolis às 17h do primeiro dia de aula. Não tinha onde dormir. Consegui por acaso onde ficar, mas foi mais fácil do que pensava - conta.

A mãe de Rodrigo sustenta mais dois filhos com ganho de doméstica.

- Minha mãe antecipou como seria meu futuro. Trabalho desde os 10 anos cortando grama e ajudando a mãe a fazer costuras em sapatos até mesmo de madrugada.

Hoje Rodrigo trabalha como jardineiro no Clube dos Oficiais, na Trindade, e faz bicos nos fins de semana como garçom e segurança. Nos primeiro meses de faculdade ele pensava em fazer estágio na área.

- Como o valor do estágio é baixo e não conseguiria me sustentar, procurei emprego de jardineiro. Foi surpresa quando falei que cursava Direito e queria trabalhar.

No caso de Rodrigo, a dedicação continua: seus índices acadêmicos ficaram em 7,8 e 8. E justifica:

- Só não fui melhor no primeiro semestre porque meu pai morreu uma semana antes das provas e fiz os testes abalado.

Quem faz parte

Em SC, no segundo semestre de 2006 foram abertas 1.491 vagas, sendo 1.292 integrais e 199 parciais. No município de Florianópolis são 43 vagas distribuídas em três instituições.

Aderiram ao programa cerca de 54 instituições privadas do Estado. Das universidades do Sistema Acafe, Unesc, Unidavi e Univali aderiram ao programa. De acordo com o diretor-executivo da Acafe, Darci Lasque, como a maioria das universidades que faz parte do sistema é filantrópica, elas optaram em manter os 10% que precisam oferecer de bolsas para seus alunos. As da Acafe que participam do ProUni passaram a oferecer esse percentual para alunos do programa.

Pelo www.mec.gov.br/prouni, é possível conferir as instituições conveniadas com o ProUni em cada cidade.

Fique por dentro

O QUE ??

? um programa federal de bolsas de estudo de graduação para alunos carentes. As bolsas são oferecidas em universidades particulares cadastradas, que não recolhem determinada cota de impostos ao governo, transformando-a em bolsas.

QUEM PODE CONCORRER?

Estudantes com renda familiar de até três salários mínimos. Além disso, ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em escola privada com bolsa integral ou ser portador de deficiência. Professores da rede pública de ensino básico que integram o quadro permanente de uma escola também podem concorrer a vagas de cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia, sem a consideração da renda familiar.

Para a concessão da bolsa também é considerada a nota obtida no Enem, que precisa ser acima de 45 pontos.

COMO SÇO AS BOLSAS?

São dois tipos de bolsas: integral (para alunos com renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio - R$ 525 - por pessoa) e parcial, de 50% (para renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos - R$ 1.050) e de 25% (para renda familiar, por pessoa, de até três salários mínimos - R$ 1.050 - para cursos com mensalidade de até R$ 200).

COMO SE INSCREVER?

Exclusivamente pela Internet, no site https://www.mec.gov.br/prouni. Se o aluno interessado não tiver acesso, pode procurar uma das instituições participantes do ProUni, que devem oferecer acesso gratuito à Internet para a inscrição.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.