text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

UNIMONTES: Hospital Universitário oferece serviço pioneiro de apoio às famílias em luto

      
Ratificando o compromisso institucional com a população do norte de Minas e do vale do Jequitinhonha, passa a ser oferecido, no âmbito do Hospital Universitário Clemente de Faria, da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), um novo serviço com o objetivo de apoiar as famílias em momento de dificuldades. O 'Centro de Acolhida aos Familiares em Luto - CEL', foi oficialmente instalado na última quarta-feira (14/06), em solenidade realizada no auditório do HUCF, sendo presidida pelo reitor da Unimontes, professor Paulo César Gonçalves de Almeida. Participaram também do evento os diretores do Hospital, professores Geraldo Edson Souza Guerra (diretor-geral) e Cássio André de Souza Vieira (diretor-técnico), além da equipe responsável pelo projeto e representantes de outras instituições e da comunidade.

Considerando a implantação do 'Centro de Acolhida aos Familiares em Luto', "marco histórico não apenas na Unimontes e no Hospital Universitário Clemente de Faria, mas na própria região e no Estado", o reitor, professor Paulo César de Almeida, afirmou que "o novo serviço tem como principal marca o amor, podendo ser traduzido como respeito integral ao ser humano". Ele aproveitou para destacar outras iniciativas adotadas junto ao HUCF no sentido de ser oferecida assistência de qualidade e humanizada à população, "para o que, temos contado sempre com o empenho e a dedicação de todos os servidores e demais colaboradores da instituição, incluídos os voluntários".

INDIGNAÇÃO - Na avaliação do reitor da Unimontes, a implantação do Centro de Acolhida, além do suporte às famílias, buscando assisti-las e orientá-las na ocorrência de óbitos, "constitui instrumento valioso no sentido de ser enfrentada e neutralizada e, se possível, extirpada, a chamada 'mercantilização da morte', onde o lucro é objeto único, sendo ignorados valores éticos e morais".

Segundo o professor Paulo César, "a exploração comercial é natural quando estabelecida nos limites da lei e no respeito às pessoas. O que é absolutamente repugnante e intolerável, é a forma como alguns vêm atuando, pois respeito não é concessão nem favor, é o mínimo exigido de qualquer um de nós e em qualquer atividade, sobretudo numa sociedade civilizada e democrática". Acrescenta o reitor: "Como cidadão e, também, pela responsabilidade inerente ao cargo que ocupamos, é que estamos manifestando nossa profunda e veemente indignação, tendo como referência episódios relacionados a prestação de serviços funerários, infelizmente registrados aqui e alhures, daí entendermos como imprescindível estarem unidas as autoridades e a sociedade para, de uma vez por todas, ser dado um basta nessa situação deplorável".

Por outro lado, durante o seu pronunciamento, o reitor informou que a Universidade está disposta a oferecer a contribuição e o apoio necessários à melhor estruturação do serviço de Medicina Legal, em Montes Claros e na região, lembrando que "a Unimontes, na verdade, já vem colaborando há algum tempo". Aponta a carência de médicos legislas como um dos principais problemas: "a medicina legal, infelizmente, não tem despertado atração e interesse dos futuros profissionais, sendo indispensável, sob o nosso ponto de vista, analisarmos as causas e buscarmos alternativas". Cita ainda o caso de Montes Claros para concluir: "os poucos profissionais dedicados ao serviço de Medicina Legal, apesar de tudo, têm feito o possível e o impossível, sendo merecedores do nosso reconhecimento e admiração".

O NOVO SERVIÇO - O diretor-técnico do Hospital Universitário Clemente de Faria, professor Cássio André de Souza Vieira, que também coordenou os trabalhos preliminares para a implantação do Centro de Acolhida aos Familiares em Luto, fez uma apresentação da proposta de funcionamento do serviço. Explicou que o objetivo é oferecer um atendimento humanizado aos familiares de pacientes internados que vierem a falecer no HUCF, fornecendo todas as informações sobre os procedimentos para obtenção da declaração de óbito e guia de sepultamento. "Além disso, será oferecido todo suporte emocional e social às famílias. Estamos implantando um serviço pioneiro e precisaremos também do apoio de outros segmentos da comunidade", disse o diretor técnico do HUCF.

Foi elaborado manual sobre o funcionamento do 'Centro de Acolhida aos Familiares em Luto', contendo informações técnicas sobre as normas e legislações de procedimentos em caso de óbito do paciente internado, bem como todos os passos a serem seguidos pela família para efetivar o sepultamento. Cópias do documento foram distribuídas durante a solenidade de instalação do serviço.

O 'CEL', tendo a orientação da diretoria técnica do Hospital Universitário Clemente de Faria, será coordenado pela assistente social Suzete Figueiredo de Castro. Além do professor Cássio André de Souza Vieira, a equipe técnica conta com a participação dos servidores Cláudia Viana Costa, Josiane Malta Sindeaux, Mara Letícia Veloso e do pastor Dinilton Pereira da Costa, que também compareceram à solenidade.

Fonte: Unimontes
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.