text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Professores da UFPE contemplados com bolsas do CNPq

      
Três professores da UFPE foram contemplados com bolsas de Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora concedidas pelo CNPq, a partir da seleção de 200 candidatos dentre os 850 concorrentes. Dois deles, Armando Hideki Shinohara e Ana Rosa Mendes Primo, são do curso de Engenharia Mecânica, e o terceiro, Pedro José Rolim Neto, é de Farmácia. A demanda superou as expectativas e demonstra o interesse da comunidade acadêmica no desenvolvimento tecnológico.

A bolsa DT é destinada a pesquisadores doutores com experiência no desenvolvimento de protótipos, sejam produtos ou processos, medida por patentes obtidas, geração e transferência de tecnologia, e em atividades de extensão inovadora.

Das bolsas aprovadas pelo CNPq, 37% foram destinadas às engenharias, setor que apresentou a maior demanda; 17% às ciências exatas e da terra; 12,5% para o setor do agronegócio e agropecuário; 10,5% à tecnologia e gestão da informação; 9,5% à biologia e biotecnologia aplicada à saúde; 6% às ciências humanas e sociais; 5,5% ao setor de energia e 2% para projetos voltados para o meio ambiente.

Os valores das bolsas DT concedidas é determinado por categorias: para pesquisador I, com no mínimo cinco anos completos de doutorado, ou pelo menos 10 anos de experiência em atividades de desenvolvimento tecnológico, pesquisa básica ou aplicada em sua área de atuação; e para pesquisador II, com no mínimo dois anos completos de doutorado, ou pelo menos cinco anos de experiência em atividades de desenvolvimento tecnológico, pesquisa básica ou aplicada em sua área de atuação.

Dentro das categorias, os pesquisadores são divididos em níveis: para a categoria I, o pesquisador é enquadrado em quatro diferentes níveis (A, B, C ou D). O nível A correspondente aos pesquisadores mais qualificados. O enquadramento será feito de acordo com sua produção tecnológica e participação na formação de recursos humanos, estabelecido por comparação com seus pares. Para a categoria II, há apenas o enquadramento, sem especificação de nível. Regionalmente, 52% das propostas foram originadas nos estados do Sudeste do país; 19% da Região Sul e 29% das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Das bolsas aprovadas, 53% foram para o Sudeste; 23% para o Sul e 24% para o Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Fonte: UFPE
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.