text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Mais perto da Universidade

      
No ano passado, o índice de aprovação dos alunos do curso pré-vestibular da Fundação Zumbi dos Palmares, em Campos, chegou a nada menos do que 70%, tanto para universidades públicas quanto para faculdades particulares. Sinônimo de qualidade, o cursinho reúne hoje 1.350 alunos de escolas públicas da cidade, em três turnos, nos dois prédios da fundação: um em Guarus e outro no Centro.

Nos oito anos de funcionamento, já passaram pelo curso mais de cinco mil alunos negros e de famílias pobres de Campos. Alguns preferem fazer concurso público ao vestibular. Mas a maioria está em busca de carreiras como direito, história e geografia.

- Muitos alunos também procuram outras áreas e passam para comunicação, medicina e odontologia - explica o presidente da fundação, João Damásio.

O professor de geografia Leonardo Longo acredita que o debate travado no cursinho sobre o contexto social dos alunos atrai os jovens para a área de ciências humanas.

- A gente é tão apaixonada pela matéria, que acaba passando isso para eles. Nas aulas de geografia, discutimos a situação deles e, com isso, criamos cidadania - diz Leonardo Longo.

Os professores também promovem discussões sobre filmes de temática social que não passam nos cinemas de Campos. Um dos vídeos assistidos pelos alunos é "Quanto vale ou é por quilo?", de Sérgio Bianchi, que faz um paralelo entre a escravidão no Brasil e a situação atual dos negros.

O sucesso do curso é passado de boca em boca até mesmo em família. Regiane Nunes, de 18 anos, entrou no pré-vestibular após o tio ter completado o curso. Hoje ela estuda na fundação junto com o irmão.

- Eu e meu irmão não teríamos condições de fazer cursinho particular. De manhã estudo no Colégio Estadual Nilo Peçanha; à tarde venho para cá - conta ela, que está em dúvida entre psicologia e pedagogia.

Segundo João Damásio, os estudantes que passam no vestibular para faculdades particulares têm a chance de conseguir uma bolsa de estudos por meio do Programa de Bolsas para o Ensino Universitário (Probo) da prefeitura.

A prioridade para o ingresso no curso é dos estudantes com perfil de acordo com os critérios de seleção adotados pela fundação, na seguinte ordem: alunos de escolas públicas, situação socioeconômica, tempo fora da escola e etnia.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.