text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Trote pela vida

      
Ato de doar sangue reforça laços acadêmicos, na recepção aos novos estudantes da Faculdade de Farmácia da UFMG

Em lugar do antigo trote, a solidariedade para receber os calouros. Alunos da Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) participaram, ontem, do trote solidário, com doação de sangue à Fundação Hemominas. Uma sala de coleta e um consultório para triagem dos voluntários foram montados no câmpus da universidade, e estudantes de outros cursos também aderiram a mobilização. Cerca de 100 doadores compareceram, para reforçar os estoques de sangue do Hemocentro de Belo Horizonte.

O trote solidário começou no ano passado e está em sua terceira edição. A atividade é feita pela Farmácia Júnior Consultoria UFMG. Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, copeira, motorista, captadores e funcionários do setor de cadastro da Hemominas compareceram à faculdade, para aumentar as doações de sangue. Os alunos foram convidados, por cartazes espalhados no câmpus da Pampulha.

A oportunidade de ajudar atraiu a estudante de jornalismo Luiza Andrade, de 20 anos. "Tinha vontade de doar, mas antes não havia alcançado o peso exigido. Quando entrei na faculdade, passei por aqueles tipos de trotes que sujam muito a gente, foi um grande desperdício de café e tinta. Serve para integrar. Mas essa oportunidade de doar sangue, em vez do trote antigo, é muito mais interessante", garante Luiza.

COMPANHIA A estudante de farmácia Paula Lima Moreira, de 23 anos, também gostou de doar sangue na universidade. Ela já havia feito uma doação na Hemominas e esperava nova oportunidade, para ajudar a quem precisa. "A cada semestre, acho que deveríamos fazer uma doação. ·s vezes, deixo de ir à Hemominas, porque é longe da minha casa e é difícil encontrar lugar para estacionar. Aqui na faculdade, ficou mais fácil participar da doação", diz. Segundo ela, no ambiente da universidade, na companhia dos colegas, tudo fica mais agradável. Durante a coleta de sangue, Paula teve tempo até para fotografias.

A técnica administrativa da Fundação Hemominas, Evanise Kneepp, alerta sobre os cuidados que as pessoas devem tomar em relação à doação de sangue. O hemocentro tem quatro vagas para pessoas que quiserem doar sangue, mas é preciso esperar uma hora e meia após a coleta para dirigir. No caso de moto, é preciso esperar duas horas antes de dirigir. Por isso, é tão importante as ações chamadas de coleta externa, que são atitudes para facilitar as doações. "Dentro de nossas possibilidades, atendemos todos os convites que recebemos. Também participamos de trotes solidários em universidades privadas e no interior. São ações importantes para repor nossos estoques, que estão quase sempre abaixo do ideal", afirma Evanise.

A diretora do Departamento de Responsabilidade Social e Empresarial da Faculdade de Farmácia, Priscila Evangelista, espera que o trote solidário se torne uma tradição. "No lugar das brincadeiras impróprias vinculadas ao trote, queremos fazer algo produtivo", disse .
 
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.