text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

MBA Sadia de gestão empresarial

      
A Sadia tinha um objetivo: captar, desenvolver e reter 35% de seus executivos-chave, de várias áreas, para torná-los sucessores na companhia. "Queríamos desenvolver a visão sistêmica dessas pessoas, porque muitos eram gerentes de áreas técnicas e conheciam muito do mesmo. Nosso intuito era desenvolver neles a visão da empresa como um todo, em relação ao mercado, à concorrência, às oportunidades no ambiente nacional e internacional. Assim, eles estariam aptos a sugerir mudanças para o futuro da companhia", explicou Margareth Chiaramellli, reitora da Universidade Corporativa da empresa.ÿ

Mas a Sadia encontrou um obstáculo: como ter um programa absolutamente customizado para o negócio, a um custo compatível com o valor disponibilizado? "Não poderíamos ter um programa com duração de um ano como é a maioria dos MBAs, tampouco um programa de 6 meses, porque eu teria 35 pessoas das mais diversas regiões do país juntas num único lugar. Não daria para tirar tanta gente de seus ofícios", lembra. A partir disso, em 2002, a empresa foi atrás de alguma instituição de ensino que oferecesse um programa modular que pudesse ser adaptado ao ambiente Sadia. Mas, em um primeiro momento, nenhuma das IES aceitou fazer algo do gênero. "Os valores no mercado eram bem maiores do que o que tínhamos disponível. Na época, as IES ainda eram resistentes para colocar seus professores trabalhando nos finais de semana"ÿ

Então, resolveram solucionar a questão criando seu próprio MBA. Montaram um programa de 4 módulos, de 12 dias cada (420 horas), com 15 disciplinas, a princípio apenas com participações especiais de clientes dando depoimentos, e de consultores que conheciam o negócio. Depois, aprimoraram o curso trazendo professores de universidades tradicionais e consultores para falar genericamente de uma disciplina, acompanhados, logo em seguida, da exposição de um diretor da Sadia para falar do mesmo assunto mas com foco específico na Sadia. Para cada disciplina, havia um tutor da Sadia, indicado pelos próprios profissionais de sua equipe. A turma é composta de 30 a 35 pessoas, profissionais prioritários ou potenciais no processo de meritocracia (processo que avalia as pessoas em termos de metas, alinhamento à cultura, e liderança de acordo com a pesquisa de clima) dentro da empresa.ÿ

Hoje, o MBA Sadia evoluiu. Para que o certificado do curso fosse reconhecido pelo MEC (Ministério da Educação) - algo almejado pelos profissionais - , foi necessário que a empresa fizesse parceria com uma Instituição de Ensino Superior. Depois de muito buscar, conseguiram fechar parceria com a Unicamp (Universidade de Campinas), que até cedeu um espaço dentro do Campus (a Casa do Professor Visitante) para que os alunos fiquem durante os 12 dias de cada módulo hospedados, isolados do ambiente de trabalho. Desta forma, não seriam incomodados pela rotina do escritório. São aulas intensivas das 8h às 19h, intercaladas com breaks para alimentação e exercícios físicos. No final, os alunos são avaliados por provas e obrigados a ter 70% de aproveitamento.ÿAté o ano passado, apenas supervisores podiam fazer o MBA, mas a partir deste ano a empresa vai fazer o mapeamento dos técnicos para entrar no programa.ÿ
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.