text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Alunos tomam reitoria da Unicamp

      
Cerca de 300 estudantes ocupam o prédio para reivindicar solução aos 48 desalojados do bloco B da Moradia Estudantil

Eduardo Caruso

Cerca de 300 estudantes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) invadiram no início da manhã de ontem o prédio da reitoria para reivindicar, principalmente, uma solução imediata para o problema dos 48 moradores desalojados do bloco B da Moradia Estudantil, interditado por apresentar risco de desabamento.

As chuvas que atingiram o Distrito de Barão Geraldo no último dia 16, foram apontadas pela universidade como o fator determinante para o abalo da estrutura do prédio, causando rachaduras de até sete centímetros nas paredes e no piso de 11 residências, além da inclinação de colunas do bloco. Até o fechamento desta edição (às 23h), os estudantes ainda ocupavam o local.

Os manifestantes se concentraram ontem em frente ao prédio da reitoria por volta das 6h e não permitiram o acesso de aproximadamente 60 funcionários do setor. Houve um princípio de tumulto quando encontraram resistência de seguranças da universidade no momento que teve início o processo de ocupação. "A Unicamp quer dar uma bolsa-moradia para aqueles que estão com suas casas interditadas. Mas a universidade que alugue o local e se responsabilize contratualmente pelo imóvel e as contas", ressaltou Sérgio Henrique de Oliveira, um dos porta-vozes dos manifestantes.

A maioria dos estudantes obrigados a sair dos imóveis está provisoriamente alojada como hóspedes em unidades de outros blocos ou em algumas salas de estudos que se tornaram residências improvisadas. A Unicamp informou, por meio de nota à imprensa, que, segundo o Serviço de Apoio ao Estudante (Sã), há vagas suficientes para remanejar a maioria ou mesmo a totalidade dos desalojadas para outras casas do conjunto.

Como alternativa, caso o estudante não queira ficar no conjunto, o Sã oferecerá auxílio-moradia de R$ 200,00 - total de R$ 800,00 por unidade, que abriga, em média, quatro alunos - para aqueles que preferirem deixar as instalações até a conclusão das obras. Os casais que residem nos estúdios - casas onde moram pessoas casadas, com ou sem filhos - a bolsa moradia oferecida é de R$ 200,00 (por adulto) e R$ 100,00 para cada filho.

Enquanto a universidade garante que o abalo na estrutura do prédio foi um problema pontual, alguns estudantes afirmam que a falta de manutenção vem se arrastando por muito tempo. "As rachaduras já apareceram há cinco anos. Quando reclamamos, eles dizem que não têm verba para fazer a reforma. O que falta é investimento em manutenção preventiva na Moradia", disse o estudante do último ano de economia Fabiano Lourenço Crispilho, de 29 anos, e residente da moradia há sete anos. "Eu me mudei com outras três pessoas que moravam comigo para outra unidade", enfatizou.

O pró-reitor de Graduação da Unicamp, Edgar de Decca, disse que essa informação não procede. "Todos viram como choveu e qualquer um está sujeito a isso. Foi um problema pontual. Desde de fevereiro há engenheiros acompanhando o que pode ser feito na estrutura, parte hidráulica e elétrica da Moradia", ressaltou. Ele também afirmou que estudará a possibilidade de efetuar o contrato de locação de casas para os estudantes em nome da Unicamp. "? necessário um estudo jurídico para ver se há possibilidade", comentou.

Além da restauração das residências afetadas pelas rachaduras, a Unicamp informou que está projetando uma reforma geral na Moradia Estudantil, que está localizada no Bairro Santa Isabel, no Distrito de Barão Geraldo, e fica a uma distância de aproximadamente três quilômetros do campus da universidade.

Funcionários

Os funcionários da reitoria da Unicamp ficaram irritados com a atitude dos estudantes. "Eles impediram as pessoas de trabalhar. Foram agressivos. Eles empurraram e chegou a ter até corpo-a-corpo", disse Fátima Pires, que trabalha no setor.

OS NéMEROS

253 UNIDADES possui a Moradia Estudantil da Unicamp, com 226 casas e 27 estúdios

1 MIL ESTUDANTES é a estimativa do número de alunos da Universidade que residem na moradia
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.