text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Novo apagão leva aulas para o gramado

      
Jorge de Castro

Quem passou próximo ao Instituto Central de Ciências Sul (ICC-Sul) da Universidade de Brasília (UnB), ontem, às 17h, percebeu que vários estudantes estavam sentados no gramado da instituição. A princípio, poderia ser apenas uma aula temática a ser ministrada ao ar livre. Mas não foi. Cerca de 80 alunos da disciplina de psicologia social foram forçados a ter as aulas ali mesmo. O motivo foi a falta de energia que, pelo segundo dia consecutivo, atingiu a universidade.

O professor de psicologia Ronaldo Pilati conta que, desde às 10h, havia picos de energia. "Para que os estudantes não perdessem a aula, sugerimos ministrá-la no gramado. Senão, não tínhamos como enxergá-los na sala", explica. "A minha segunda aula do dia foi feita no escuro. O professor falava, mas não podia escrever no quadro porque não enxergávamos nada", lembra a estudante de biologia Alexandra de Castro, 25 anos. "Ora dizem que o problema é a falta de pagamento da energia, ora é porque a rede não suporta", explica Alexandra.

O estudante do 8º semestre do curso de Relações Internacionais Welton Rocha, 22 anos, que também assistia a aula no gramado ontem à tarde, denuncia que o problema é comum no início de cada semestre. "Fica praticamente impossível ter aula nas salas. Quando falta luz, o professor leva os alunos para o gramado. Isso é comum. O problema é que alguns preparam as aulas pensando em usar equipamentos eletrônicos", explica. "Quando falta luz, por exemplo, não temos como utilizar os microscópios", exemplifica Alexandra.

A interrupção no fornecimento, segundo a assessoria de imprensa da UnB, foi motivada por uma sobrecarga na rede e o problema de ontem não tem relação com o apagão do dia anterior. Segundo a assessoria, apenas o ICC-Sul e a reitoria da UnB foram afetadas. As causas da queda ainda não foram esclarecidas.

Na última terça-feira, a UnB ficou novamente nas escuras. O problema, segundo a Companhia Energética de Brasília (CEB), foi o transformador de corrente (TC) da universidade. A interrupção deixou vários alunos sem aula e praticamente todos os laboratórios da Faculdade de Saúde estavam fechados.


Incêndio
Além dos problemas elétricos, um incêndio ocorrido na tarde de ontem atingiu o laboratório de materiais da Faculdade de Tecnologia da UnB. Segundo a tenente do Corpo de Bombeiros Nilsa de Oliveira, 40kg de enxofre em pó foram retirados do local. "Apagamos rapidamente o incêndio com água. Por ser tóxico, o produto não pode ser inalado", explica a tenente. Segundo o chefe do laboratório, professor Elton Bauer, houve um acidente na hora de manipular o produto. "O enxofre estava derretido, derramou e logo entrou em combustão. Por causa dos gases tóxicos, evacuamos o local e chamamos os bombeiros", explica Bauer. Segundo ele, o enxofre era manuseado por um técnico em testes na fabricação de concreto.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.