text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Avaliação dos formandos é positiva

      
Entre os estudantes que se preparam para deixar a Uergs no fim deste semestre, o conceito da instituição e de seus respectivos cursos está em alta. Sem condições de pagar pelo ensino superior particular e seduzido pela proposta da Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia com ênfase Ambiental, Gabriel Nyland, de 23 anos, optou há quatro anos pela universidade estadual. Agora, ao fim do curso, considera sua escolha acertada e avalia positivamente o trabalho da Uergs. "Pela qualidade do ensino, acredito que estão sendo formados profissionais competentes, que não terão dificuldades de encontrar colocações no mercado de trabalho, principalmente nesta área ambiental, ainda tão carente no País", analisou ele, que é estagiário em uma empresa do ramo de produção de sementes.

Adair Pozzebon, de 27 anos, que se formará no curso de Tecnologia em Agropecuária com ênfase em Horticultura, recorreu à Uergs pelo fator financeiro, mas também pelo grau de exigência aos alunos que as universidade públicas costumam ter. Para ele, seu curso foi muito proveitoso, preparando profissionais para áreas com muito espaço, como produção de flores, hortaliças e plantas medicinais. Os conhecimentos obtidos já estão sendo transmitidos no Centro de Desenvolvimento de Jovens Rurais do Vale do Rio Pardo (Cedejor), onde atua como educador.

Ingo Jackisch, de 41 anos, outro formando do curso, também ressaltou o mercado existente, pois a produção de hortaliças não tem sido suficiente e, no segmento fitoterápico, a matéria-prima não é cultivada aqui.
 
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.