text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Com status de sede, novo CIEE planeja mais estágio

      
Superintendência do Interior, instalada em Bauru, traça meta para o ano

O CIEE (Centro de Integração Empresa Escola) pretende aumentar até o fim do ano em 20% o número de estudantes com estágios na região de Bauru e chegar a 3 mil pessoas contratadas.

Hoje são 53 cidades com 2.500 pessoas estagiando durante a universidade ou no ensino médio. Desse número, 60% (1.500) são só de Bauru, informa o órgão.

Para cumprir essa meta de crescimento, o CIEE inaugura oficialmente amanhã, às 18h, sua superintendência de atendimento do Interior com sede na rua Virgílio Malta, quadra 10.

Conselheiro do CIEE, o ex-ministro e fundador da Embrãr (Empresa Brasileira de ãronáutica), Ozires Silva, estará presente.

"São Paulo é o primeiro Estado que recebe uma superintendência no Interior", diz o superintendente Luiz Gustavo Coppola. Registrado como ONG (Organização Não-Governamental), o CIEE existe há 43 anos e tem hoje 11 superintendências no país. Coppola afirma que Bauru foi escolhida por sua posição no centro do Estado e também porque outras regiões já tem números de estágio melhores. Ele cita, por exemplo, a região de Ribeirão Preto com 6 mil e de Campinas com 6,5 mil estágios. "A região de Bauru pode chegar a no mínimo a 4 mil estágios em dois anos.

Nessa mesma região são 10 mil na lista de espera. Em média, são 280 contratações por mês. Atualmente o CIEE tem 398 empresas parceiras que contratam estagiários na região. Apenas Bauru tem 240 empresas. "Pretendemos abrir novos postos e unidades", diz. Hoje existem postos do CIEE em Avaré, Botucatu e Jaú.

O estudante de artes cênicas da USC (Universidade do Sagrado Coração) Diogo Pereira Silva, 22 anos, por exemplo, conseguiu seu primeiro estágio em Jaú no ano passado. Ele se inscreveu no CIEE e, neste mês, conseguiu oportunidade no IPA (Instituto Penal Agrícola) de Bauru com uma bolsa-auxílio de um salário e meio (R$ 570). "Vou dar aulas para os detentos. ? uma grande oportunidade."

Adolescente Aprendiz também é meta
A superintendência do CIEE em Bauru pretende também ampliar na região o projeto Adolescente Aprendiz, que atende jovens a partir dos 14 anos.

Com na Lei do Menor Aprendiz, as empresas de médio e grande portes devem contratar adolescentes para ocupar de 5% a 15% de suas vagas. Em Bauru, o CIEE tem apenas 25 jovens cadastrados como aprendizes. O superintendente Luiz Gustavo Coppola afirma que para melhorar esses números o CIEE vai realizar uma parceria direta com a DRT (Delegacia Regional do Trabalho) para convocar os empresários.

"Em cada fiscalização da DRT, vamos pedir que avise que o CIEE tem jovens aprendizes regularmente cadastrados", diz. Em tempo: a instituição também realiza capacitações de jovens nas profissões de assistente administrativo, práticas bancárias e atendimento no comércio.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.