text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

S.Bernardo briga por novo campus da UFABC

      
Adriana Ferraz

A Prefeitura de São Bernardo corre para que o município seja escolhido sede do segundo campus da UFABC (Universidade Federal do ABC). A administração apresentou ao novo reitor, Luiz Bevilacqua, uma terceira opção de terreno, desta vez na altura do Km 35 da rodovia Öndio Tibiriçá. Uma área de manancial, à beira da Billings, com 700 mil mý de verde.

As características do terreno, porém, não seriam empecilho para a construção dos prédios da UFABC. Desde que o projeto contemple a lei de mananciais e preserve as margens da represa. Segundo o secretário-chefe de gabinete do prefeito William Dib (PSB), Osmar Mendonça, a obra poderia, inclusive, colaborar para incentivar a conservação do local.

"Pelas características físicas da área, é possível fazer a obra sem desmatamento. O terreno é muito grande e oferece riquezas naturais valiosas, como a Mata Atlântica e a própria Billings. Uma universidade na região seria ideal, pois agregaria características inovadoras em meio ao desenvolvimento da ciência. No meio urbano, não teríamos todas essas possibilidades", garante Mendonça.

A UFABC confirma a oferta, mas prefere não garantir que o novo campus seja levantado na cidade. "Temos propostas da Prefeitura de Mauá também e apesar de nossa universidade ter sido criada para ser multicampi, ainda não estamos pensando em expansão. Temos outras prioridades, como o término das obras dos prédios de Santo André", afirma o reitor.

Para Bevilacqua, o fato de o local estar longe do Centro não invalida o projeto. "A grande questão desse terreno é que não está livre. Há pesqueiros, moradores, hortas. Se esse fosse o local escolhido, essas questões teriam de ser resolvidas. Mas agora não é hora para isso. Nem escolhemos os cursos que seriam disponibilizados num novo campus. Essa questão será debatida posteriormente."

As outras opções cogitadas por São Bernardo foram descartadas. A primeira, na Anchieta, fica após o pedágio em direção à Baixada e, por isso, pode dificultar o acesso. A segunda, na estrada dos Alvarenga, na divisa com Diadema, é próxima ao futuro campus da Unifesp. "Nossa melhor oferta é o terreno da Öndio Tibiriçá. O município e a região só terão a ganhar com isso", finaliza o secretário.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.