text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Unicamp inicia vacinação em massa contra caxumba

      
O número de casos da doença entre estudantes da universidade subiu para 14, principalmente na área de Engenharia

O número de casos de caxumba entre estudantes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) subiu para 14. A Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa) de Campinas investiga, desde o final de março, um provável surto da doença no campus. Para evitar uma disseminação maior dos casos de caxumba, a Divisão de Enfermagem do Serviço de Saúde à Comunidade (Cecom) da Unicamp está promovendo uma campanha de vacinação no campus.

"Mais de 1,2 mil pessoas já receberam a dose da vacina, a tríplice viral" , informa Rosiclélia Trevisane, da divisão de enfermagem do Cecom. Segundo ela, nove estudantes contaminados estudam na área de Engenharia. Eles são dos cursos de Engenharia Química, Civil, Mecânica e Elétrica, mas também há casos no Instituto de Biologia, Artes e da Faculdade de Educação.

Apesar dos casos de caxumba serem de confirmação clínica, a confirmação do surto depende ainda do resultado de exames laboratoriais. A vacinação faz parte das ações de bloqueio para o controle do surto foram desencadeadas.

Além da vacinação, o bloqueio incluiu ações de educação em saúde, informação e mobilização social. A campanha ocorre até sexta-feira. "Deve tomar a vacina todos que ainda não foram imunizados, não tiveram a doença ou apenas tomaram a primeira dose" , explica Rosiclélia.

O alvo da campanha são os estudantes, professores e funcionários que convivem com os colegas infectados. Os interessados podem procurar a área de enfermagem do Cecom. A vacina é contra-indicada a mulheres grávidas e paciente com alergia a ovo. Devem ser vacinadas as pessoas que ainda não tiveram a doença e não receberam as duas doses da vacina.

A caxumba é uma doença infecciosa aguda, transmissível e provoca febre e inflamação da glândula parótida. Seus sintomas são febre, aumento do volume das glândulas salivares localizadas na região da boca (parótida), dor no corpo e de cabeça.

Rosiclélia observa que, se não tratada, a caxumba pode trazer complicações. Em homens adultos, pode ocorrer inflamação nos testículos (orquite) e, em mulheres acima de 15 anos, inflamação nos ovários (ooforite). "Pode ocorrer também a pancreatite e até uma meningite" , explica. Para evitar essas complicações o paciente deve permanecer em repouso, manter a medicação e seguir as recomendações médicas. (Patrícia Azevedo/Da Agência Anhangüera)

O NéMERO

10 MILHåES DE DOSES é a quantidade da vacina que a Unicamp recebeu para imunizar os estudantes


SAIBA MAIS

Calendário da Vacinação

Hoje e sexta-feira:

Restaurantes - nos horários de almoço e jantar.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.