text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

UFMG apresenta protótipo de dois aviões-robôs

      
Equipamentos 100% nacionais conseguem voar sem pilotos

Eduardo Kattah

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apresentou ontem o protótipo de duas ãronaves autônomas e não-tripuladas (avião-robô), as primeiras desenvolvidas com tecnologia 100% nacional. Além de não contar com piloto, esse tipo de ãronave tem a capacidade de tomar decisões a partir de informações sensoriais processadas pelo sistema computacional embarcado. O avião-robô é uma nova ferramenta para atividades econômicas e militares, como o monitoramento de fronteiras e águas territoriais, pulverizações de lavouras e inspeções de linhas de transmissão.

A tecnologia desenvolvida é fruto de estudos multidisciplinares iniciados em 2004 e que envolvem professores da Escola de Engenharia e do Instituto de Ciências Exatas (Icex) da UFMG.

"Agora podemos dizer que temos no Brasil tecnologia suficiente e que nos leva a uma posição de competitividade internacional nessa área", disse o coordenador do projeto Sistemas de Desenvolvimento de Veículos Aéreos Autônomos e Não-Tripulados (Sidevaan), Mário Fernando Montenegro Campos.

Campos observa que a autonomia da ãronave envolve a integração de vários subsistemas eletrônicos, de controle, de comunicação e de processamento em tempo real. "Informações adquiridas de diversos sensores, como GPS, sensores inerciais e barométricos são processados em alta velocidade, possibilitando a navegação do veículo segundo planos de vôo previamente estabelecidos."

O primeiro vôo autônomo foi feito no dia 3, na região metropolitana de Belo Horizonte, e classificado como um "marco da ãronáutica nacional" pelo pesquisador Paulo Iscold, da Engenharia Mecânica. Os primeiros testes foram feitos em um ãromodelo comercial e o vôo foi realizado por um modelo compacto (AkVS), de 2 metros de envergadura. Mas, de acordo com os pesquisadores, toda a tecnologia pode ser transportada para veículos maiores.

MERCADO MILITAR

O protótipo maior que será oferecido como produto comercial foi batizado de FS-01 Watchdog, com envergadura de 4,7 metros. O FS01 tem médio alcance (até 70 km do ponto-base), média altitude (7 mil metros) e capacidade de carga de 30 kg, entre combustível e equipamentos. A ãronave desenvolve velocidade de 70 a 200 km/h.

Os aviões-robôs serão expostos na Latin American Air and Defense - a maior feira de produtos militares da América Latina -, entre os dias 17 e 20, no Rio, pela empresa recém-criada Flight Solutions, que tem sede em Belo Horizonte.

A empresa negocia com a UFMG uma parceria para a comercialização das ãronaves. O diretor da Flight Solutions, Leandro Maia, acredita que no próximo semestre os produtos já estarão disponíveis, ao custo estimado de US$ 200 mil (FS-01) e US$ 50 mil (AkVS). Ele avalia que o mercado militar deverá se interessar primeiro pela tecnologia.

"? um mercado concreto. As Forças Armadas de diversos países já utilizam a tecnologia. O mercado civil ainda está em fase de amadurecimento, a agricultura de precisão é algo que no País está nascendo agora", observou.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.