text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

UERR - Professores lotados no interior paralisam

      
Os professores concursados da UERR (Universidade Estadual de Roraima) lotados no interior paralisam as atividades a partir de hoje. A paralisação de advertência é em prol do pagamento da gratificação de interiorização, que está atrasada desde fevereiro para alguns docentes.

Os líderes do movimento, Josinaldo Barbosa e Osvair Mussato, procuraram a imprensa ontem e foram entrevistados no programa Agenda da Semana, da Rádio Folha, apresentado pelo economista Getúlio Cruz.

Eles informaram que a Reitoria já estava ciente desta possibilidade porque as reivindicações haviam sido apresentadas formalmente. Além disso, na última reunião, a categoria entregou um documento informando que se até o dia 13 deste mês a situação continuasse a mesma, seria realizada a paralisação.

Além da gratificação, os professores concursados reivindicam a revisão nos valores pagos para o deslocamento. Segundo eles, o valor disponível não cobre os custos da categoria que ministra aula em dois municípios. "A UERR estipula por quilometragem e leva em consideração apenas um deslocamento, mas tem professor que está lotado em Caracaraí e Pacaraima, por exemplo", disse.

Além desse problema, Josinaldo Barbosa reclamou que a UERR não disponibiliza transporte para essa locomoção entre um município e outro. Segundo ele, alguns professores não têm amparo legal para recorrer na Justiça, caso sejam vítimas de acidentes durante as viagens. Conforme Barbosa, haveria desvio de lotação para determinados professores, que estão lotados na Capital e trabalham em um ou mais municípios.

A mobilização que inicia hoje encerra apenas na sexta-feira, 20. Segundo Osvair Mussato, a adesão será de aproximadamente 30 professores. Esse número não é maior porque, a maioria dos docentes é cedida e faz parte do processo seletivo ou tem cargo comissionado.

No próximo sábado, às 16 horas, a categoria estará reunida na UERR em Boa Vista para discutir a situação mais uma vez e escolher uma Comissão Provisória para criar o sindicato dos professores da instituição.

OUTRAS ? Também na pauta de reivindicação, os professores pedem melhoria das condições das bibliotecas e reestruturação das casas de apoio. Segundo eles, a biblioteca da UERR em Boa Vista não está funcionando.

RESPOSTA - A Assessoria de Comunicação da UERR informou que o pagamento de gratificação da interiorização foi efetuado para todos os que solicitaram através de requerimento. Sobre a revisão nos valores de deslocamento, explicou que, caso os custos de deslocamento sejam superiores ao total recebido, a UERR vai ressarcir. "Nenhum professor terá gastos sem compensação", informou.

Segundo a Ascom, a maioria dos casos relacionados ao deslocamento já foi resolvida. Além disso, a UERR estaria comprando veículos para fazer o transporte dos professores para Alto Alegre, Mucajaí e Bonfim. Quanto às casas de apoio, a previsão é que até o fim deste mês a universidade adquira ar-condicionados e lote pessoal de apoio nesses locais.

Quanto à denúncia do funcionamento das bibliotecas, a Ascom disse que a de Boa Vista está em reforma e já foram adquiridos novos livros. Informou ainda que não há desvio de lotação na UERR. "O que ocorre é que a universidade é multicampi e o professor que estiver lotado em Boa Vista poderá trabalhar noutro município".
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.