text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Servidor da USP pára por 24h

      
Os funcionários do campus da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão podem entrar em greve a partir da semana que vem. Ontem, eles fizeram um dia de paralisação para reivindicar reajuste salarial e a volta da autonomia da universidade pública.
De acordo com a regional do Sindicato dos Trabalhadores da Universidade de São Paulo (Sintusp), muitos estudantes também aderiram ao movimento. O Sindicato não informou o índice de adesão à paralisação. Ontem, funcionários das três universidades estaduais - USP, Unesp e Unicamp - apresentaram em Campinas na reunião do Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp) uma pauta unificada de reivindicações. Entre as mudanças, eles pedem um abono de R$ 200,00 incorporado no salário e mais 3,38% de reposição da inflação.
De acordo com Carlos Alberto Orlandin, do Sintusp-RP, a resposta do Cruesp será decisiva para deflagrar ou não uma greve geral da categoria. "Acreditamos que na semana que vem teremos uma decisão".
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.