text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Residência particular favorece SUS

      
Na tentativa de desafogar o atendimento da saúde pública em Cuiabá quanto à realização de cirurgias mais complexas, pequenas intervenções cirúrgicas e serviços ambulatoriais, aliada a um programa de formação de residentes, o médico e professor da UFMT Cervantes Caporossi criou a primeira residência médica em um hospital privado da Capital. Com nível de especialização, o também gastroenterologista e cirurgião está formando médicos recém graduados no Hospital Santa Rosa, com um programa anteriormente restrito aos hospitais universitários Júlio Muller, da UFMT, e Geral, da Universidade de Cuiabá (Unic).

O Programa de Residência Médica deu certo, atraindo o interesse de médicos recém formados, e então surgiu a necessidade de se passar a atender pacientes do SUS, pois isso não só ajudaria na formação dos profissionais, como seria uma ação de grande alcance social.

Como o Santa Rosa é um hospital privado que só atende pacientes conveniados (de planos de saúde) e particulares, foram firmados convênios com a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá e com o Hospital Santa Helena, que integra o SUS e onde são realizados os procedimentos cirúrgicos e ambulatoriais disponibilizados aos pacientes da rede pública.

Os números mostram o alcance social do programa: no ano de 2006, foram submetidos a cirurgias no Hospital Santa Helena 627 pacientes do SUS, enquanto o serviço ambulatorial atendeu um total de 3.288 pacientes, incluindo os que passam pela Central de Regulação (2.494) e os chamados "extras" (794). Foi firmado também um convênio com a policlínica do Verdão, onde 972 pacientes foram submetidos a pequenas cirurgias, evitando a necessidade dessas pessoas recorreram ao Pronto-Socorro Municipal e outras unidades públicas de saúde.

"Esses levantamentos apontam que a produtividade atingida pelo grupo de profissionais do Programa de Residência Médica dos hospitais Santa Rosa e Santa Helena se compara que aquelas registradas no Hospital Geral e no Júlio Müller. Portanto, é um trabalho de grande alcance social, que contribui para aliviar o sistema público de saúde e humanizar e melhorar a qualidade do atendimento oferecido aos usuários do SUS", avalia o professor Cervantes Caporossi.

O Programa de Residência Médica em Cirurgia Geral do Hospital Santa Rosa/Hospital Santa Helena é reconhecido pelo Ministério da Educação desde 2002, tem dois anos de duração e oferece apenas duas vagas anuais, o que explica a forte concorrência entre os candidatos.
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.