text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Mudanças no vestibular da UFRJ

      

Inclusão de uma prova de Filosofia e criação do grupo 6 nas provas da UFRJ, Mudança na classificação para os cursos da Escola Politécnica e Fim da opção de semestre na escolha do candidato são as principais modificações anunciadas pela UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro. Confira.

Será criado o Grupo 6, composto pelos cursos de Direito, Ciências Sociais, Filosofia, História e todos os cursos da escola de Música, que sãm assim do Grupo 5. Para esse grupo, haverá, além das quatro provas não específicas usuais (Biologia, Matemática, Física e Química), uma prova não-específica de Filosofia. Para manter a estrutura do modelo, a prova de conhecimentos não-específicos, que tem um total de 20 questões para todos os grupos, terá, no grupo 6, quatro questões de cada disciplina não-específica.

Programa de Filosofia

O objetivo da prova de filosofia, nesse primeiro ano de implementação, será basicamente avaliar a capacidade do candidato de compreender textos com a complexidade de um texto filosófico e de se expressar de modo argumentativo e claro. Assim, as questões serão voltadas para a interpretação de textos filosóficos, em que os candidatos poderão demonstrar sua capacidade de raciocínio lógico, bem como alguma familiaridade com o vocabulário filosófico. O programa inclui a conceituação de Filosofia, noções de Lógica, o problema do conhecimento na Filosofia, Estética e Filosofia Prática (?tica e Política).

Cursos da Escola Politécnica

A entrada para os cursos da Escola Politécnica não se dará mais tendo como primeiro critério a opção e, como segundo critério as notas, mas o contrário. Desse modo, terão precedência sempre as melhores notas finais. Para tornar possível esse procedimento, todos os cursos da escola (engenharia de produção, de petróleo, civil, naval, etc) estarão reunidos no Grupo 2 sob o nome ?Engenharia?, aos demais cursos que compõem o grupo.

O candidato que optar por ?Engenharia?, em primeira, segunda ou terceira opção, indicará, a seguir, suas preferências dentre os cursos de Engenharia. A classificação nesses cursos, para quem tem pontuação para entrar em ?Engenharia?, se dará pela nota final e respeitará a preferência de quem tem maior pontuação.

Por exemplo, o candidato quer Engenharia de Produção, como sua opção principal, mas aceita vaga em três outros cursos da escola Politécnica, Engenharia de Petróleo, Civil e Naval. Ele aceita ainda concorrer, em segunda e terceira opção de curso, a vaga em Ciência da Computação e Física. Se o aluno tiver nota final suficiente para entrar para Engenharia, a vaga é dele, em Engenharia. Se tiver pontuação suficiente, entra em Produção, sua primeira opção. Se as vagas de Produção já estiverem todas ocupadas, por candidatos com notas finais superiores às dele, ele tem preferência na ocupação de uma vaga em Petróleo, mesmo que haja candidatos que tenham indicado Petróleo como primeira preferência, e assim por diante. Na Engenharia, a vaga é sempre do candidato com maior nota final. Se esse candidato não conseguir vaga em nenhuma de suas quatro preferências de Engenharia, concorre ainda às vagas de Ciência da Computação e Física, mas, nesse caso, prevalece o critério geral, ou seja, o primeiro critério de classificação é a opção de curso, e o segundo, a nota final.

Fim da opção de semestre

A partir do concurso 2008 não será mais permitido ao candidato indicar sua escolha do semestre de preferência para iniciar o curso. O aluno estará concorrendo ao total de vagas oferecidas pelo curso, que serão ocupadas apenas de acordo com as notas finais. Fica mantida, quando for o caso, a indicação de preferência de turno.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.