text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Vida dentro e fora do Brasil

      

Imagem do Brasil

Infelizmente o Brasil continua com a mesma imagem no exterior. Os anos passam e não fazemos nada para melhorar a forma como os estrangeiros nos enxergam.

Encontrei muitas pessoas que são encantadas pelos brasileiros, que querem muito viajar ao Brasil, além de outros que já foram e adoraram, dizendo até que era o melhor país do mundo. ? difícil encontrar alguém que seja contra o Brasil, no máximo, são indiferentes. E é bem fácil encontrar aqueles que adoram! Mas não era exatamente isso que queria colocar.

O Brasil tem uma economia fortíssima, e, junto com isto, podemos citar os inúmeros problemas que possuímos, como o desinteresse pela educação do povo, a corrupção, a violência, etc. O fato é que, no exterior, as pessoas não têm idéia de como é o Brasil por trás do futebol, do carnaval e da Amazônia. Sim, eles continuam sendo nossos referenciais.

Espanha

Encontrei coisas brilhantes na Espanha, assim como coisas totalmente decepcionantes. Hoje precisei ir ao médico. Peguei meu seguro saúde emitido pelo INSS e fui ao posto de saúde do meu bairro. Cheguei na recepção às 14h, disse que me doía a garganta. Ele marcaram uma consulta para às 15h e eu não paguei nada por esse serviço, além de ter sido muito bem atendida.

Depois da consulta, levei a receita médica para a farmácia, comprei meu antibiótico e paguei um euro. Parece mentira, né? Já pensou se o SUS (Sistema énico de Saúde) fosse assim aí no Brasil? Além disso, pagar um euro por um antibiótico?

Bem, quanto ao povo, os espanhóis são 8 ou 80. Há aqueles queridíssimos, que ao ouvirem um pedido de informação são capazes de te levar no lugar, mas também aqueles que viram a cara e que te "atropelam" quando passam. Sem falar que a maneira como usam o idioma é um tanto quanto grosseira.

Tem um aspecto que me deixou muito impressionada aqui na Espanha (e também na Itália, e um pouco na Inglaterra - que são os lugares que conheci, portanto não posso falar dos demais países). As pessoas têm um desinteresse total pelo conhecimento, pelo cliente, pelo serviço. Veja o exemplo a seguir:

Estávamos em um hotel, tomando café da manhã, e perguntamos para uma garçonete que horário era servido o almoço. Ela nos responde que não sabe, mas que o horário estava fixado no quarto de todos os hóspedes. Ela só sabia entregar e recolher os pratos e as comidas, qualquer informação adicional, ela não tinha acesso. E mais, ela nem se preocupou em verificar para nos trazer a informação.

No Brasil, sabemos o funcionamento das coisas bem mais que aqui. Quando não sabemos, tentamos nos informar e retornar ao cliente para melhor atendê-lo. Aqui não, nunca vi uma situação dessas. As pessoas agem como se não tivessem um "vínculo" com a empresa em que trabalham. Estão ali somente vendendo algo e não solucionando os problemas do cliente. Não se sentem responsáveis pelo que acontece.Não digo isso por uma experiência que tive, ou por um setor, mas sim por tudo que vivenciei aqui. ? cultural mesmo. Nunca tinha visto algo assim, e sinceramente, ainda não consigo acreditar que as coisas funcionem desta maneira aqui.

Nome: Ana Pizzutti

Idade: 23 anos

Universidade: Unisinos (Universidade do Vale do Rio dos Sinos)

Curso: Comércio exterior
Programa: Graduação Sanduíche
País de destino: Espanha
Cidade: San Sebastián
Universidade:Universidad de Deusto
Previsão de retorno: julho de 2007

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.