text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

SEMESP discute guerra de preços

      

Preocupado com a guerra de preços que tem ocorrido no setor de ensino superior particular brasileiro, o Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo -SEMESP vai promover o Seminário "Concorrência no Ensino Superior Particular", no dia 5 de junho, em São Paulo. Especialistas em direito concorrencial, propaganda e ética vão discutir com os gestores das instituições estratégias de competição éticas, visando a preservação da imagem do setor e da qualidade de ensino oferecido pelas IES. Durante o encontro, o SEMESP lançará a Câmara Mediadora de Assuntos Concorrenciais, que terá como objetivo solucionar controvérsias entre as IES extrajudicialmente, no âmbito do sindicato.

Segundo o presidente do SEMESP, Prof. Hermes Ferreira Figueiredo, em conseqüência da estagnação econômica do país e da redução da procura por ensino superior, a oferta de vagas passou a ser muito maior que a demanda. "Esse quadro tem levado algumas instituições a adotar a redução desenfreada de preços como estratégia de competição, com a qual todos perdem. O SEMESP tem se posicionado contra essa prática e tem orientado o setor a buscar incessantemente a excelência acadêmica assentada em valores e princípios éticos. A concorrência predatória ameaça prejudicar o desempenho de todo o segmento, a exemplo do que já ocorreu com outros setores da economia nacional, além de fazer com que percamos toda a credibilidade conquistada ao longo desses anos", afirma o educador.

Os danos para a imagem do setor é apenas um dos efeitos colaterais da guerra de preços. "Com a diminuição das receitas, gerada pela redução das mensalidades, e do aumento da inadimplência (que em 2006 chegou a 23,2% no Estado de S. Paulo, segundo dados do SEMESP), não há corte de investimentos e custos que consiga manter as margens de operação das IES. O resultado imediato é a suspensão de investimentos, do pagamento de tributos, logo após os cortes em despesas correntes e, finalmente, atraso na folha de pagamentos. Essa situação inviabiliza a existência de uma instituição, tendo assim que fechar as portas. Por isso o principal objetivo do Seminário é defender a preservação do setor", conclui Figueiredo.

O primeiro tema em discussão no Seminário será Direito Concorrencial, em que o Presidente da Comissão de Estudos Jurídicos da Concorrência e Regulação Econômica da OAB-SP, Fernando Passos, apresentará os aspectos jurídicos e econômicos da concorrência. José Roberto Covac, consultor jurídico do SEMESP e presidente da Associação Brasileira de Direito Educacional vai abordar o Papel do Sindicato. Ismãl Rocha, Chefe do Departamento de Marketing e Pesquisa de Mercado da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), falará sobre Propaganda e ?tica, e Carlos Alberto Júlio, Presidente da HSM do Brasil e professor de MBA?s da ESPM e da FEA-USP e do Programa de Extensão Continuada da FGV, abordará Estratégias para uma Concorrência ?tica e Leal.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.