text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Plano de negócios é a segunda etapa do projeto

      

Por Marcel Frota

Montar um plano de negócios que sustente e viabilize uma idéia inovadora. A tarefa não é nada simples, mas o desafio está posto a estudantes de graduação e pós-graduação. Se tiver sucesso, os empreendedores podem faturar R$ 50 mil. As inscrições vão até dia 3 de setembro, segunda-feira. Os interessados têm quatro categorias para escolher: Indústria, Tecnologia da Informação e Comunicação, Biotecnologia e Cultura e Educação. Serão R$ 200 mil ao todo. Depois de entregar o chamado sumário executivo, espécie de esboço do projeto, é hora de pensar no plano de negócios propriamente dito. ? aí que os participantes vão precisar ter muito cuidado e atenção para não deixar que uma boa idéia se perca pelo caminho.

"Um plano de negócios é uma forma de pensar no futuro, para onde ir, como ir e o que fazer no caminho para diminuir incertezas e riscos", resume o professor Afonso Cozzi, membro da comissão julgadora do Prêmio Santander de Empreendedorismo e coordenador do Núcleo de Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral. "Também é uma oportunidade do empreendedor mostrar como ele pretende agarrar a oportunidade. Não adianta ter uma boa idéia. Ela se transforma em bom negócio se indicar uma boa oportunidade de negócio, mostrar que vai aproveitar a oportunidade e como vai gerir os recursos. ? um documento claro e com visão e estratégia de negócios", acrescenta ele.

Cozzi alerta, ainda, que um plano de negócios é uma ferramenta dinâmica, em constante adaptação às situações enfrentadas durante a realização do projeto. Assim, apesar das regras do prêmio determinar que o plano deva ser entregue e não pode ser alterado no desenrolar do projeto, o professor aconselha que o grupo fique com uma cópia do plano a vá atualizado o documento de acordo com a realização da idéia.

De acordo com o professor, o plano de negócios é uma ferramenta de comunicação tanto interna do grupo entre seus integrantes, quanto externa, do grupo com as pessoas em geral. "O plano de negócios é uma forma de negociação externa na busca de parceiros, e é um mecanismo de controle, de gestão da equipe, da estratégia, enfim gerencial", afirma o professor. Quem acha que o plano de negócios deve ser um mar-de-rosas apontando apenas as boas idéias do grupo e as "imperdíveis" oportunidades de lucro, cuidado. Cozzi afirma que o plano pode sim listar dificuldades na implantação da proposta. "Ele não é um instrumento de ficção, é real. E como real pode ter problemas, indicar pontos negativos e mostrar como vai fazer para minimizar aquele problema", diz Cozzi.

Outro aspecto importante, tanto no sumário executivo, quanto no plano de negócios, é uma profunda e detalhada análise de mercado. "Erro fatal é não ter análise de marcado potencial", alerta Cozzi. Ele também destaca que o plano precisa conter descrição da equipe de empreendedores e suas qualificações. Deve ainda detalhar as necessidades técnicas do grupo e como se pretende superar carências de pessoal e a busca de parcerias que supram essas eventuais carências.

As inscrições para a terceira edição do Prêmio Santander de Empreendedorismo terminam no dia 03 de setembro. Mas detalhes sobre o cronograma e informações diversas estão no site oficial do Prêmio.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.