text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Santander Universidades é a nova divisão do Brasil

      
Pode-se ter uma idéia da importância dos estudantes no sistema financeiro pelas iniciativas que os bancos desenvolvem com foco neste nicho. O Santander, por exemplo, criou no Brasil a divisão Santander Universidades. O objetivo da medida é intensificar o relacionamento com instituições, estudantes, professores e funcionários do setor acadêmico. A parceria já atinge 260 instituições, e a meta é aumentar o número nos próximos meses.

Entre as iniciativas estão os Prêmios Santander de Empreendedorisnio e de Ciência e Inovação, uma parceria com o Universia, rede de cooperação universitária que reúne 985 instituições de ensino superior na América Latina e Península Ibérica - sendo 23 do Rio Grande do Sul. Este ano serão destinados R$ 350 mil para projetos de graduandos, pós-graduandos e pesquisadores doutores das universidades parceiras.

Na edição de 2006, dos 1.085 inscritos nos prêmios, 29 eram gaúchos estudantes da Unisinos, Ufrgs e Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs) e foram finalistas na seleção.

Outro projeto desenvolvido pela divisão é o das Bolsas Luso-Brasileiras, programa de intercâmbio entre estudantes brasileiros e portugueses. Neste mês, 175 universitários do País embarcam para estudar durante seis meses em Portugal, 40 deles alunos de instituições de ensino gaúchas - Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Fundação Universidade Federal do Rio Grande (Furg). As faculdades brasileiras, em contrapartida, receberão 160 estudantes portugueses para estudar no País no mesmo período. O Grupo Santander está investindo R$ 2,8 milhões no programa.

Além das bolsas de estudo internacionais, o banco oferece bolsas de estudos nacionais para alunos com bom desempenho acadêmico e condições socioeconômicas desfavoráveis.

No início deste ano, foram distribuídas mais de 700 bolsas para alunos de 20 faculdades de São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Nesse último, o Santander apóia nove universidades com iniciativas como concessão de bolsas de estudos, criação de laboratórios e restauração de prédios históricos, como o do Museu da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e o casarão dos Assumpção, em Pelotas, que abriga o curso de turismo da UFPel, entre outras.

Estas instituições representam um coletivo universitário de cerca de 200 mil pessoas, entre professores, alunos e pessoal administrativo. Embora o argumento do banco seja o de que investir na educação é o eixo central de responsabilidade social do Grupo Santander, não se pode negar que se trata de um potencial imenso para ser aproveitado.

Fonte:Jornal do Comércio (Porto Alegre/RS) - Empresas & Negócios - Pág.07
  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.