text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Captação de recursos para Educação no Brasil

      

Por Lilian Burgardt

Para ter sucesso na prática da captação de recursos, antes de mais, nada, o líder precisa acreditar na missão de sua instituição e de que a prática do fundraising pode levar seu projeto adiante para que ele obtenha sucesso. Na opinião do diretor de Desenvolvimento Institucional da Graded School, em São Paulo, Francisco Di Bella Jr, foi assim que sua instituição alcançou o sucesso desde que passou a implantar tal prática.

Fundada em 1920, a instituição é referência para expatriados que precisam garantir a seus filhos educação de qualidade enquanto estão fora de seu país. A partir de 1993, a escola se viu obrigada a investir para continuar atendendo a demanda de estudantes. Foram realizadas campanhas para a captação de recursos com o embasamento dos líderes da instituição.

O resultado da primeira campanha foi um grande número de doações de pais e ex-alunos. Na seqüência, foi instaurado um processo regular para a captação de recursos, o que implicou em um planejamento estratégico destacando ao grande público e, principalmente, para os grandes doadores em potencial, quais as necessidades da escola e de que forma os doadores poderiam contribuir para atingir os resultados.

Hoje, após diversas campanhas de captação de recursos, Di Bella Jr, atribuiu o sucesso à clareza com seus objetivos são passados para os doadores. "Para conseguir bons resultados é preciso estar envolvida no processo de educação da comunidade, ter credibilidade, transparência na prestação de contas, manter um banco de dados e fazer pesquisa de doadores, ter uma missão clara e coerente e, principalmente, ter uma liderança que aposta nos seus diferenciais e utiliza o fundraising como estratégia para atingí-los", concluiu.

Planejamento integrando as diversas diretorias da universidade em curto, médio e longo prazo foi o catalisador das ações pró fundraising na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul).

Christoph Bernasiuk, líder do projeto de resgate do patrimônio histórico e cultural da UFRGS, identificou, junto a uma equipe de profissionais da universidade, 12 prédios importantes da universidade que precisavam de reforma. Com isso, foi criado um projeto de reforma para sair em busca da captação de recursos. A equipe sentiu dificuldade em ter o retorno da população, principalmente pela falta de comunicação entre universidade e sociedade.

A alternativa buscada para fazer com que o projeto fosse divulgado e chegasse à sociedade foi firmar um acordo com o veículo de comunicação da universidade que passou a divulgar o projeto em seu jornal institucional. A iniciativa deu tão certo que outros veículos de comunicação passaram a divulgar a iniciativa em prol do patrimônio histórico da UFRGS.

"Hoje, a reforma não só saiu do papel como está quase concluída. Dos 12 prédios, sete já foram concluídos, se tornando produtivos novamente. Um deles se transformou em um museu da instituição", destacou.

O projeto foi premiado em 2006 por ter captado recursos e difundido na sociedade gaúcha o trabalho de restauração do patrimônio histórico da cidade.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.