text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Abertura 9º FNESP

      

Com a finalidade de discutir a qualidade, concorrência e a ética na Educação Superior do país está sendo realizado, entre esta quinta e sexta-feira, em São Paulo, o 9º FNESP (Fórum Nacional do Ensino Superior Particular Brasileiro). Na sessão solene de abertura, o presidente do Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior do Estado de São Paulo), Hermes Figueiredo, citou a irregularidade da expansão do setor universitário, especialmente das IES particulares, como a principal causa da atual desorganização do setor.

Em números, de 1990 até 2005, esse crescimento desordenado é responsável por um aumento de 348 mil vagas no Ensino Superior para dois milhões e 100 mil. No entanto, durante este mesmo período, a porcentagem de ingressantes no Ensino Superior não atingiu a marca de 300%. "Há uma concorrência desleal, devido ao grande número de vagas abertas. Além disso, muitas instituições não oferecem um nível de qualidade necessário para formar adequadamente os seus alunos", destacou.

Outro apontamento lembrado por Figueiredo é de que o Ensino Superior no Brasil ainda é privilégio das elites, uma vez que apenas 11% dos jovens conseguem ter acesso ao 3º grau e, no Brasil, o fato de ter nível universitário coloca tais cidadãos entre as classes A e B da sociedade.

Segundo o presidente do Semesp, o atual desafio do Ensino Superior e, principalmente das instituições particulares é trabalhar para incluir o restante da população pertencente às classes C e D na universidade. "As universidades detém a função social de distribuir conhecimento à população. A missão de quem está envolvido com educação é perceber onde há ausência de conhecimento e levá-lo para promover uma transformação social", defendeu.

Aproveitando o tema função social da universidade, o secretário estadual de assistência e desenvolvimento, Rogério Pinto Coelho Amato, apresentou o projeto Virada Universitária, uma iniciativa da Secretaria em parceria com um conjunto de parceiros da área universitária e Terceiro Setor, que pretende difundir e dar visibilidade aos projetos sociais desenvolvidos dentro das Instituições de Ensino Superior.

No dia 27 de outubro, com eventos em toda a cidade de São Paulo, as universidades paulistas poderão mostrar o grande movimento de cidadania, solidariedade e voluntariado realizado pelas IES (Instituições de Ensino Superior). A virada universitária abrangerá todo o território paulista a partir de 2008. Será promovida anualmente, no último sábado do mês de outubro.

Além do evento, o site www.viradauniversitaria.sp.gov.br irá congregar em um banco de dados todas as melhores práticas promovidas pelas IES e universitários. Os projetos poderão ser conhecidos e auxiliar em pesquisas e referência para novas práticas de cidadania em todos os setores.

"O projeto dará visibilidade aos projetos realizados pelas instituições em caráter permanente. ? uma iniciativa de mostrar a sociedade que as IES em questão ocupam e exercem uma função social. A iniciativa pretende mostrar a sociedade que, assim como as instituições puderam se organizar, outros órgãos e entidades também podem fazê-lo e causar uma transformação positiva em benefício do país," disse Amato.

O movimento Virada Universitária é coordenado pela Seads (Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social) e tem como apoiadores a Abmes (Associação Brasileira das Entidades do Ensino Superior) e o Semesp (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior de São Paulo). O site do movimento foi concebido e desenvolvido pelo Portal Universia e traz, em seu conteúdo, textos que conceituam e contextualizam a atuação voluntária para os universitários. Toda esta parte conceitual e sua forma de apresentação foi desenvolvida pelo Instituto Faça Parte, outro parceiro do movimento, com apoio do Centro de Voluntariado de São Paulo - que disponibilizou um programa de capacitaçao presencial para jovens universitários. A identidade visual do movimento também tem origem em uma instituição de ensino superior: o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo que fez a concepção da logomarca do Virada Universitária. Somam-se ainda aos esforços de organização e divulgação do movimento a SPTuris e as Faculdades Integradas Rio Branco ente outros.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.