text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Estudo da UFMG propõe ?radiografia? do gasto social no Brasil

      

O Boletim da UFMG de sexta-feira, 4 de dezembro, traz matéria sobre estudo liderado pela universidade que propõe análise do gasto social no Brasil. O trabalho, considerado sem precedentes entre redes de universidades e institutos de pesquisa do país, contou com a participação de 70 especialistas nacionais e estrangeiros e deverá ser finalizado em junho de 2010. Denominado Perspectivas do Investimento Social (PIS) no Brasil a pesquisa pretende ampliar o conhecimento sobre desafios e oportunidades socioambientais em diversas iniciativas e políticas envolvendo os setores público e privado. O coordenador geral da investigação é o professor Eduardo Rios Neto, da Faculdade de Ciências Econômicas (Face) da UFMG.

Com financiamento de R$ 3,6 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES), que também concebeu a idéia, o PIS é composto por 65 trabalhos sobre diversas questões: emprego, raça, deficiência física, segurança pública, meio ambiente, além de outras. Segundo os pesquisadores, o objetivo do conjunto da obra é incorporar rapidamente as dimensões socioambientais, de modo que elas fiquem equivalentes à realidade econômico-financeira do Brasil.

Ao traçar aspectos setoriais e transversais da realidade brasileira, incluindo oportunidades e estrangulamentos existentes, o trabalho também atua como um incentivador ao apontar possíveis pontos de investimentos no país.

Outra pauta do Boletim da UFMG é sobre pesquisa desenvolvida na universidade que analisa potencial de redes de solidariedade envolvendo mulheres que têm filhos com paralisia cerebral. O estudo Informação, paralisia cerebral e solidariedade em rede: as experiências maternas em perspectiva, realizado por Albert Sant'Anna Costa da Silva, foi tema de dissertação de mestrado defendida em novembro na Escola de Ciência da Informação da UFMG.

O trabalho revela a importância de incorporar a mãe de forma mais efetiva no processo de circulação de informações como forma de aprimorar a assistência da criança fora das instituições de saúde. Para o autor da tese, os resultados do trabalho indicam que a informação é subsídio fundamental para os processos de conscientização, aprendizagem e superação das dificuldades.

Fonte: Assessoria de Comunicação UFMG

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.