text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Exame substitui revalidação de diplomas médicos

      

Os ministérios da Educação e da Saúde lançam a primeira edição do exame nacional de revalidação de diplomas internacionais no Brasil. O projeto piloto irá beneficiar profissionais que concluíram o Ensino Superior em Medicina no exterior. Interessados podem se inscrever até o dia 12 de fevereiro, em uma das universidades brasileiras parceiras.

Universidades Parceiras
UFC (Universidade Federal do Ceará)
UFAL (Universidade Federal de Alagoas)
UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro)
UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora)
UFMA (Universidade Federal do Maranhão)
UFPI (Universidade Federal do Piauí)
UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul)
UFRR (Universidade Federal de Roraima)
UFS (Universidade Federal de Sergipe)
UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina)
UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro)
FURG (Universidade Federal do Rio Grande)
UEA (Universidade Estadual do Amazonas)
UFAC (Universidade Federal do Acre)
UFAM (Universidade Federal do Amazonas)
UFG (Universidade Federal de Goiás)
UnB (Universidade de Brasília)
UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)
UFGD (Universidade Federal de Grande Dourados)
UFPE (Universidade Federal de Pernambuco)
UFU (Universidade Federal de Uberlândia)
UFPR (Universidade Federal do Paraná)
UFPB (Universidade Federal da Paraíba)
UFCG (Universidade Federal de Campina Grande)
USP (Universidade de São Paulo)

O novo modelo pretende substituir a revalidação de diplomas médicos realizadas individualmente por universidades públicas brasileiras que ofereciam o curso. Além de tornar o processo mais rápido, o exame, segundo o MEC, garante uniformidade, transparência e maior segurança e qualidade à revalidação.

A avaliação dos candidatos não se restringirá mais a análise documental. Os conhecimentos, habilidades e competências requeridos para o exercício profissional da medicina no país também serão levados em consideração. Elaborado e aplicado pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), o exame será composto por teste teórico e prova de observação de habilidades clínicas. Os conteúdos serão criados a partir da Matriz de Correspondência Curricular, que descreve as diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em medicina para estabelecer parâmetros e critérios mínimos de aferição de equivalência.

Com o novo formato - previsto na Portaria Interministerial nº 865 -, o profissional se inscreve no exame, apresenta a documentação necessária, faz as provas e, se for aprovado, tem seu diploma revalidado pela universidade à qual submeteu sua inscrição.

O calendário de aplicação das avaliações será divulgado posteriormente pelo Inep.

Mais informações podem ser obtidas no edital do projeto ou pelo e-mail diplomasmedicos@saude.gov.br.

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.