text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Unoeste: Facopp tem mais dois mestres em seu corpo docente

      

Thaísa Bacco e Roberto Mancuzo obtiveram título na área de Comunicação pela UEL

Thaísa Bacco e Roberto Mancuzo são os novos mestres que compõem o quadro de corpo docente da Faculdade de Comunicação Social "Jornalista Roberto Marinho" (Facopp) da Unoeste. Ambos conquistaram recentemente o título na área de Comunicação pela Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Com o estudo "Televisão Universitária Online: a experiência da TV UERJ, a primeira do Brasil", Thaísa realizou levantamento histórico e análise descritiva dos layouts da TV digital que foi pioneira no país. "Ao abordar o webjornalismo audiovisual, fiz um panorama das TVs universitárias no Brasil. Discuti o ensino do Telejornalismo Online na Era Pós-Moderna e a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) para o ensino do segmento nos cursos de graduação", explicou a docente.

Para ela, a pesquisa proporcionou o aprofundamento de teorias relacionadas ao tema. "Levo para os alunos os estudos mais recentes do telejornalismo digital, colaborando para a formação de profissionais atualizados". Thaísa foi orientada pela Dra. Dirce Vasconcelos Lopes. A banca de avaliação foi composta pelo pós-doutor Antônio Brasil, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UFRJ) e pela Dra. Florentina das Neves, da UEL. Thaísa Bacco dará continuidade ao estudo em seu doutorado.

Na pesquisa intitulada "O MST desterritorializado: um novo olhar sobre a presença do Movimento na mídia impressa e no hiperespetáculo", o professor Roberto Mancuzo analisou a variação de sentido das fotos do Movimento dos Sem-Terra (MST) publicadas no jornal Folha de São Paulo entre 1995 e 2002. "Concluí que no início, o MST era apresentado como parte importante da sociedade. Atualmente existe um processo inverso e o Movimento é visto com criminalização".

Mancuzo ressaltou a importância do fotojornalismo. "Vivemos em uma sociedade ?imagética?, que não reflete sobre o que lhe é transmitido. Essa postura causa interpretações equivocadas sobre determinadas questões. Percebi a responsabilidade do pesquisador, que traz discussões sobre verdades consideradas indissolúveis".

O professor também dará continuidade à pesquisa. "Sabe-se que a imprensa é um campo de disputa, por isso, abordarei as ?lutas territoriais? entre os grupos sociais que brigam por um espaço nas páginas dos jornais". Mancuzo foi orientado pelo Dr. Rozinaldo Miani. A banca de avaliação foi formada pelo Dr. Alberto Klein, da UEL e Dr. Bernardo Mançano Fernandes, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Presidente Prudente.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Universidade do Oeste Paulista

  • Fonte:

Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.