text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Deu branco? Veja os tipos de memória e como melhorar o desempenho

      
(Crédito: Stock.XCHNG/Reprodução)
(Crédito: Stock.XCHNG/Reprodução)

 

Onde eu coloquei a chave do carro? Onde eu estacionei meu carro? Quando foi a última vez que usei meu cartão de crédito? Esquecimentos como esses podem atrapalhar muito o dia-a-dia de qualquer pessoa, principalmente se acontecerem no ambiente de trabalho. Falhas na memória são relatadas, geralmente, a partir dos 60 anos, e é importante ressaltar que a queixa não é sinônimo da doença de Alzheimer.

 

» Mapeamento do cérebro pode ajudar no sucesso profissional
» Google está destruindo nossas memórias
» Veja outras curiosidades

 

Para Gislaine Gil, neuropsicóloga, coordenadora do Programa de Estímulo à Atenção e à Memória do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e autora do livro Memória – tudo que você gostaria de saber, mas esqueceu de perguntar, da editora Campus-Elsevier, é importante saber que a memória não é uma função isolada do cérebro e que ela está distribuída em várias regiões cerebrais.

 

Antes que você se esqueça, entenda os diferentes tipos de memória:

Dependente do tempo

Pode ser dividida em dois subtipos: a de curto prazo/memória de trabalho e a de longo prazo. Na de curto prazo, a informação fica armazenada por um período para que ela ainda possa ser manipulada. Já a de longo prazo é ilimitada pode ser dividida em memória não-declarativa e declarativa. A memória não-declarativa está envolvida em atividades diárias e quase automáticas, como dirigir um carro, enquanto a declarativa requer gasto de energia, para a busca da informação no cérebro e reflexão a partir dela. A memória declarativa se subdivide em episódica e semântica, que ajudam a identificar a doença de Alzheimer.

Memória de todo dia

Essa categoria define as tarefas realizadas durante o dia e as programas para os próximos dias. A memória de todo dia é dividida em evento e tempo. Um bom exemplo do primeiro caso é se alguém lhe pede para dar um recado a uma determinada pessoa, quando você a encontra (evento), imediatamente dá o recado. Já o segundo caso pode ser exemplificado da seguinte forma: você tem de pagar uma conta num momento específico do dia, portanto, o tempo (momento específico) deverá disparar uma recordação de algo a fazer.

 

Para melhorar o desempenho destas duas memórias, tente trabalhar com as duas situações simultaneamente. Se você tem de tomar um remédio em um tempo específico, por exemplo, às 21 horas (tempo) e sabe que, neste momento, estará assistindo à novela (evento), deixe os remédios na frente da televisão.

 

Outra dica é, ao longo do dia, exercitar a memória perguntando-se: "O que eu estava fazendo antes disso?". Além disso, registrar, em uma agenda, todas as tarefas do dia e antes de dormir recapitular tudo.

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.