text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

O Quociente Intelectual pode mudar

      
(Crédito: Marema / Shutterstock.com)
(Crédito: Marema / Shutterstock.com)

 

O Quociente de Inteligência (QI), padrão que mede a inteligência de uma pessoa, pode aumentar ou diminuir durante a adolescência, de acordo com estudo realizado pela University College London, publicado na revista Nature. O estudo é o primeiro a sugerir que o valor não é constante ao longo da vida.

 

» Estudo mostra que bocejar serve para esfriar a cabeça
» Por que ler nos faz sentir bem?
» Cientistas encontram explicação para a preguiça

 

Em uma série de estudos feitos em 2004, com adolescentes com idades entre 12 e 16 anos, os pesquisadores analisaram, com o auxílio de estruturas de ressonância magnética, o cérebro dos indivíduos. Os adolescentes pesquisados também foram submetidos a testes de inteligência.

 

Depois de quatro anos os testes foram refeitos e os cientistas constataram que em alguns casos o QI havia aumentado. Já em outros, o valor havia diminuído. As mudanças estavam ligadas, especificamente, à área do cérebro relacionada a fala, à esquerda do córtex motor.

 

Os valores mais altos, em compensação, estão associados com o aumento da densidade da massa cinzenta no início do cérebro, que integra informações motoras e sensoriais e participa dos movimentos.

 

O estudo confirma, também, que a estrutura cerebral pode mudar ao longo da vida adulta, assim como o valor do QI, já que o nosso cérebro está em constante adaptação.

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.