Notícias

Solidão pode ser mortal, diz pesquisa

      
Crédito: Nailia Schwarz / Shutterstock.com
Crédito: Nailia Schwarz / Shutterstock.com

 

John Cacioppo, psicólogo social que estuda os efeitos biológicos da solidão, da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, revela que a solidão está ligada diretamente ao endurecimento das artérias, o que leva a pressão arterial elevada, inflamação no corpo, e também com problemas relacionados com a aprendizagem e a memória.

 

» Descoberta a proteína da depressão, diz estudo
» Trabalhar até tarde aumenta o risco de depressão, diz pesquisa
» Pessoas depressivas têm cérebro hiperativo, diz pesquisa

 

No estudo, Cacioppo analisou a forma como o sistema imunológico é alterado ao longo do tempo em pessoas que eram socialmente isoladas. Os cientistas observaram uma mudança nos tipos de genes que o sistema imunológico das pessoas solitárias expressou. Nos indivíduos solitários foram expressos muitos genes envolvidos na ativação do sistema imunológico e a inflamação. Além disso, vários conjuntos de genes importantes foram atingidos, incluindo os envolvidos nas produções de antivirais e anticorpos. O resultado é claro, o corpo das pessoas solitárias deixou suas defesas baixas até para invasores virais e outras doenças.

 

O sistema imunológico tem que tomar uma decisão entre o combate às ameaças de vírus e a proteção contra invasões bacterianas porque tem uma capacidade de combate fixo. Em pessoas solitárias que veem o mundo como um lugar ameaçador, seus sistemas imunológicos escolhem concentrar-se sobre as bactérias, em vez de ameaças virais. Sem a proteção antiviral e anticorpos no organismo, o resultado é que essa pessoa fica com a capacidade reduzida na hora de combater o câncer e outras doenças.

 

Outro dado importante levantado pelos pesquisadores foi que aqueles que estão socialmente isolados sofrem maior mortalidade e taxas de infecção, câncer e doenças cardíacas. Além disso, a solidão aumenta os níveis de cortisol, hormônio do estresse em circulação e pressão arterial.

 

O ciclo criado pela solidão pode ser uma espiral descendente. Estudos realizados por Cacioppo e outros antes dele descobriram que pessoas solitárias tendem a classificar suas próprias interações sociais mais negativamente e formam impressões piores das pessoas que conhecem.

 

A solidão não é apenas fazer as pessoas se sentirem infelizes, ela realmente faz com que se sintam inseguros - mentalmente e fisicamente. Cacioppo acredita que a angústia que as pessoas solitárias sentem serve como um aviso, que pode vir de várias formas, como a dor física, para que eles possam retomar ou enfrentar o perigo.

 

 



Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.