text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

Gene da gula é descoberto por cientistas

      
Crédito: Smikhailov / Shutterstock.com
Crédito: Smikhailov / Shutterstock.com

 

Pesquisadores do Centro Médico da Universidade de Georgetown, nos Estados Unidos, afirmam ter descoberto o ”gene da gula”. Em testes com camundongos, a mutação de um único gene quebrou a comunicação entre o corpo e levou a um estado de ingestão de alimentos compulsivo, e consequente aumento de peso. A descoberta do gene poderia ajudar no desenvolvimento de tratamentos contra a obesidade.

 

» 6 exercícios mentais que ajudam a emagrecer
» Obesidade pode reduzir qualidade dos espermas
» Você Sabia? Quem dorme pouco pode se tornar obeso

 

O gene estudado em ratos, conhecido como BDNF, também está presente em seres humanos e já foi relacionado com a obesidade anteriormente. Depois das refeições, ele transmite sinais químicos para o hipotálamo dizendo que você está satisfeito e que o apetite pode ser suprimido. No entanto, nos camundongos que apresentaram mutação do BDNF, os sinais químicos não eram corretamente transmitidos e os animais comiam até duas vezes mais do que os ratos normais.

 

Dr. Baoki Xu, pesquisador chefe do estudo, contou que a descoberta “pode levar à novas estratégias para o controle cerebral do peso”. Segundo ele, o gene teria duas versões, a “longa” e a “curta”. A primeira seria responsável pelo funcionamento saudável dos sinais químicos. Na versão “curta”, o gene não conseguiria atingir todos os neurônios e os sinais não seriam recebidos pelo hipotálamo.

 

O estudo foi publicado no Jornal da Medicina Natural(KEEP). A equipe espera que o estudo ajude na prevenção e tratamento da obesidade e em formas de tratar as mutações do gene.

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.