text.compare.title

text.compare.empty.header

Notícias

4 Profissões que podem desaparecer

      
Crédito: RTimages / Shutterstock.com
Crédito: RTimages / Shutterstock.com

 

Com a evolução da tecnologia e o desenvolvimento de novas técnicas e demandas do mercado, profissões antes indispensáveis desapareceram até do vocabulário. Você já ouviu falar, por exemplo, do albardeiro? Esse profissional era responsável por vender e fabricar albardas, mais conhecidas como celas, colocadas nos lombos dos animais de carga. Outro exemplo, mais atual, é a profissão de datilógrafo. Há 15 anos, o profissional, em sua maioria mulheres, era indispensável em qualquer escritório. Com o surgimento e popularização dos computadores, porém, a profissão tornou-se cada vez menos requisitada. Atualmente, a internet e os softwares têm invadido cada vez mais o mercado de trabalho, com consequentes diferenciais na demanda por profissionais. Surgem novas profissões e desaparecem outras em um ritmo cada dia mais acelerado.

 

» 21 profissões novas da era digital
» Conheça 8 profissões que estão crescendo no Brasil
» Está procurando em emprego? Crie um perfil profissional na web

 

 

Confira as profissões que podem desaparecer:

Profissões que podem desaparecer: 1) Agente de Viagens

Todos os anos surgem novos sites especializados em viagens, com preços e pacotes mais baratos e práticos de adquirir. Seja em portais de compra coletiva ou em sites de vendas online específicos para esses produtos, os consumidores brasileiros aumentam a cada dia o grau de confiança nesse tipo de serviço.

 

 

Profissões que podem desaparecer: 2) Alfaiate

Antes das grandes lojas de departamentos e da roupa “ponta para vestir”, a profissão de alfaiate era indispensável. O cliente, homem ou mulher, deveria escolher o modelo, comprar o tecido e só então fazer a encomenda das peças, que ficariam prontas em um prazo de, em média, duas semanas, dependendo da demanda. Por conta disso, um grande número de pessoas sabia costurar e possuíam máquinas de costura em casa era muito comum. Hoje em dia, essa ocupação é rara e pouquíssimos profissionais continuam em atuação.

 

 

Profissões que podem desaparecer: 3) Ascensorista

É a pessoa encarregada de operar os elevadores de um edifício. Fica à disposição dos passageiros para ajudá-los no embarque e desembarque nos andares corretos. Atualmente, podemos encontrar esse profissional em alguns prédios, principalmente em shoppings, mas a frequência é cada vez menor.

 

 

Profissões que podem desaparecer: 4) Cobrador de Ônibus

Com o desenvolvimento de sistemas cada vez mais ágeis e práticos, o papel do cobrador de ônibus tende a desaparecer. Os cartões têm substituído o dinheiro ou bilhete, fazendo com que a necessidade de um mediador entre o passageiro e o transporte diminua progressivamente. Em 2011, o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano (Sindmotoristas) encaminhou uma proposta ao Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros (SP-Urbanuss) para, aos poucos, eliminar as vagas de cobradores dos ônibus.

 

 


Tags:

Aviso de cookies: Nós usamos cookies próprios e de terceiros para melhorar os nossos serviços , para análise estatística e para mostrar publicidade. Se você continuar a navegar considerar a aceitação de seu uso nos termos estabelecidos nos Política de Cookies.